Audiência pública discutirá proposta que muda regras para instalação de antenas

Na próxima segunda-feira (9/4), haverá audiência pública na Câmara Municipal, para discutir a proposta do prefeito Roberto Cláudio que modifica a legislação sobre licenciamento para instalação de antenas em Fortaleza. O objetivo da audência, segundo o vereador Acrísio Sena, é entender o porquê das mudanças, que abrangem suportes de recepção de rádio, televisão, telefonia e telecomunicações em geral

Na próxima segunda-feira (9/4), haverá audiência pública na Câmara Municipal, para discutir a proposta do prefeito Roberto Cláudio que modifica a legislação sobre licenciamento para instalação de antenas em Fortaleza. O objetivo da audência, segundo o vereador Acrísio Sena, é entender o porquê das mudanças, que abrangem suportes de recepção de rádio, televisão, telefonia e telecomunicações em geral
Na próxima segunda-feira (9/4), haverá audiência pública na Câmara Municipal, para discutir a proposta do prefeito Roberto Cláudio que modifica a legislação sobre licenciamento para instalação de antenas em Fortaleza. O objetivo da audência, segundo o vereador Acrísio Sena, é entender o porquê das mudanças, que abrangem suportes de recepção de rádio, televisão, telefonia e telecomunicações em geral (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Na próxima segunda-feira (9/4), às 15h, no auditório da Câmara Municipal, haverá audiência pública para discutir o Projeto de lei Complementar nº 013/2016, do prefeito Roberto Cláudio. O PLC trata do licenciamento para instalação de antenas em Fortaleza e modifica as leis hoje vigentes. O requerimento foi apresentado pela bancada do PT. O vereador Acrísio Sena, um dos proponentes, explica que o objetivo é entender o porquê das mudanças, que abrangem suportes de recepção de rádio, televisão, telefonia e telecomunicações em geral.

"O PLC implica em discussões importantes, que abrangem três questões: o necessário avanço tecnológico, o impacto ambiental decorrente destas mudanças e as possíveis consequências para a saúde da população", explicou Acrísio. Alguns pontos do PLC causam preocupação, como, por exemplo, a redução da distância de instalação destes equipamentos para creches, escolas, clínicas, postos de saúde e hospitais de 30 para 25 metros. Acrísio diantou que já se reuniu com representantes da ANATEL e das operadoras OI, Vivo, Claro e Tim. Foram convidados para a audiência representantes do Sindicato dos Telefônicos, dos Engenheiros, Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (SEUMA), Conselho Regional de Medicina (CREMEC) e Inmetro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247