Avon demite executiva que manteve idosa em trabalho escravo em São Paulo

Empresa ainda informou que prestará acolhimento à idosa que foi mantida em trabalho escravo pela executiva Mariah Corazza

Mariah Corazza Üstündag, executiva que manteve idosa em trabalho escravo em bairro nobre de SP
Mariah Corazza Üstündag, executiva que manteve idosa em trabalho escravo em bairro nobre de SP (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - A Avon divulgou uma nota, na tarde desta sexta-feira (26), em que informa que a executiva Mariah Corazza Üstündag, que manteve uma idosa em trabalho escravo em um imóvel de Pinheiros, bairro nobre de São Paulo, foi demitida. A princípio, quando o caso veio à tona, a empresa havia informado que Corazza havia sido afastada enquanto os fatos eram apurados.

Já na nova nota, além de anunciar que a executiva não faz mais parte do quadro de funcionários, a Avon informou que vai prestar acolhimento à idosa, que foi resgatada em condições análogas à escravidão e que não recebia salário desde 2011.

“Com grande pesar, a Avon tomou conhecimento de denúncias de violações dos direitos humanos por um de seus colaboradores. Diante dos fatos noticiados, reforçamos nosso compromisso irrestrito com a defesa dos direitos humanos, a transparência e a ética, valores que permeiam nossa história há mais de 130 anos. Informamos que a funcionária não integra mais o quadro de colaboradores da companhia. A Avon está se mobilizando para prestar o acolhimento à vítima”, diz a nota.

Confira a reportagem completa na Revista Fórum.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247