Bahia: 80% das cidades irregulares com a União

Mas os números não são negativos apenas na Bahia; Confederação Nacional de Municípios (CNM) diz que a situação de 64,4% das prefeituras brasileiras é preocupante; "Se temos esse cenário em todos os estados é sinal de que alguma coisa não está bem na Federação brasileira"

Bahia: 80% das cidades irregulares com a União
Bahia: 80% das cidades irregulares com a União (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) revela que cerca de 80% dos municípios da Bahia estão impedidos de celebrar convênios com a União porque têm as contas em situação irregular.

Mas os números não são negativos apenas na Bahia. A entidade diz ainda que a situação de 64,4% das prefeituras brasileiras é preocupante. "Se temos esse cenário em todos os estados é sinal de que alguma coisa não está bem na Federação brasileira", diz o relatório.

"Os municípios, que são executores de todas as políticas públicas, precisam ser auxiliados tecnicamente e, sobretudo, financeiramente, para fazer frente às demandas de nossa população", aponta o documento.

A CNM fez a pesquisa com base no Cadastro Único de Convênios da Secretaria do Tesouro Nacional. De acordo com os dados, no Brasil, mais de quatro mil novos prefeitos e prefeitas (72,9%) enfrentam uma forte crise financeira nas contas de seus municípios.

Os itens com mais irregularidade são contribuições previdenciárias (37,5% das prefeituras), publicação do relatório resumido de execução orçamentária (27%) e regularidade previdenciária (26,9%), conforme matéria do Valor Econômico.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247