Bahia já tem 366 casos de microcefalia

No estado da Bahia, desde outubro de 2015 até segunda-feira 4 de janeiro de 2016, foram notificados 366 casos suspeitos de microcefalia, com perímetro cefálico menor ou igual a 32 centímetros; os casos ocorreram em 71 municípios, sendo Salvador o que apresentou o maior número, com 214 casos; do total de casos notificados de microcefalia, 103 mães referiram ter tido doença exantemática na gestação

No estado da Bahia, desde outubro de 2015 até segunda-feira 4 de janeiro de 2016, foram notificados 366 casos suspeitos de microcefalia, com perímetro cefálico menor ou igual a 32 centímetros; os casos ocorreram em 71 municípios, sendo Salvador o que apresentou o maior número, com 214 casos; do total de casos notificados de microcefalia, 103 mães referiram ter tido doença exantemática na gestação
No estado da Bahia, desde outubro de 2015 até segunda-feira 4 de janeiro de 2016, foram notificados 366 casos suspeitos de microcefalia, com perímetro cefálico menor ou igual a 32 centímetros; os casos ocorreram em 71 municípios, sendo Salvador o que apresentou o maior número, com 214 casos; do total de casos notificados de microcefalia, 103 mães referiram ter tido doença exantemática na gestação (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - No estado da Bahia, desde outubro de 2015 até segunda-feira 4 de janeiro de 2016, foram notificados 366 casos suspeitos de microcefalia, com perímetro cefálico menor ou igual a 32 centímetros.

Os casos ocorreram em 71 municípios, sendo Salvador o que apresentou o maior número, com 214 casos. Do total de casos notificados de microcefalia, 103 mães referiram ter tido doença exantemática na gestação.

Entre os 366 casos, foram notificados dez óbitos nos municípios de Salvador (2), Itapetinga (1), Olindina (1), Tanhaçu (1), Camaçari (1), Itabuna (1), Campo Formoso (1), Alagoinhas (1) e Crisópolis (1). Todos os casos estão em investigação.

Ações

Diversas ações de pesquisa e desenvolvimento tecnológico estão em curso pelo Governo do Estado para combater o Aedes aegypti. Dentre elas, destaque para o teste rápido para dengue e chikungunya, o caça mosquito, mosquito transgênico, bacillus thuringiensis israelensis, wolbachia e repelente com nanotecnologia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247