Balada Responsável completa 4 anos e reduz acidentes com condutores embriagados

Projeto teve início em 2011 e no ano seguinte, diante dos resultados, transformou-se em um programa do governo; pessoas abordadas e convidadas a fazer o teste de bafômetro quando a Balada começou, 50% se recusavam; hoje esse número caiu para menos de 5%; redução é de 42,86% nos casos de acidentes com condutores embriagados na direção; segundo o diretor de Operação do Detran, coronel Sebastião Vaz, o percentual demonstra que os motoristas de Goiás estão mais conscientes de que a combinação álcool e direção não dá certo

Projeto teve início em 2011 e no ano seguinte, diante dos resultados, transformou-se em um programa do governo; pessoas abordadas e convidadas a fazer o teste de bafômetro quando a Balada começou, 50% se recusavam; hoje esse número caiu para menos de 5%; redução é de 42,86% nos casos de acidentes com condutores embriagados na direção; segundo o diretor de Operação do Detran, coronel Sebastião Vaz, o percentual demonstra que os motoristas de Goiás estão mais conscientes de que a combinação álcool e direção não dá certo
Projeto teve início em 2011 e no ano seguinte, diante dos resultados, transformou-se em um programa do governo; pessoas abordadas e convidadas a fazer o teste de bafômetro quando a Balada começou, 50% se recusavam; hoje esse número caiu para menos de 5%; redução é de 42,86% nos casos de acidentes com condutores embriagados na direção; segundo o diretor de Operação do Detran, coronel Sebastião Vaz, o percentual demonstra que os motoristas de Goiás estão mais conscientes de que a combinação álcool e direção não dá certo (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Apresentando redução de 42,86% nos casos de acidentes com condutores embriagados na direção, na comparação de setembro de 2014 a 2015, o programa Balada Responsável tem colhido bons frutos. Segundo o diretor de Operação do Detran, coronel Sebastião Vaz, o percentual demonstra que os motoristas de Goiás estão mais conscientes de que a combinação álcool e direção não dá certo.

A Balada Responsável iniciou como projeto em 2011 e no ano seguinte, diante dos resultados, transformou-se em um programa do governo. Vaz informa que das pessoas abordadas e convidadas a fazer o teste de bafômetro quando a Balada começou, 50% se recusavam. Hoje esse número caiu para menos de 5%. “Se a pessoa se predispõe a fazer o teste, é porque ela não ingeriu bebida alcoólica”. Ele também cita que o endurecimento da Lei Seca, pelo governo federal, ajudou nessa conscientização.

Nesses quatros anos de Balada Responsável foram abordados 2 440 950 condutores e realizados 187,766 testes do bafômetro. O coronel Vaz diz que outro benefício da Balada é quanto a recuperação de veículos furtados. Apesar de a abordagem do programa ser diferente da abordagem policial, de setembro de 2011 a outubro de 2015, foram recuperados 202 veículos e recapturados 187 foragidos.

Outro ponto citado por Vaz é que o programa incentivou os restaurantes e bares a criar meios alternativos para os clientes, para que eles bebam à vontade, mas não peguem no volante. “Temos restaurantes que fornecem o mototaxista ou outro veículo para levar a pessoa à residência. E hoje é comum ver pessoas irem de táxi ou contratar um veículo maior quando tem mais gente, porque sabe que vai beber e não tem como voltar dirigindo”, diz.

Punições
Há dois tipos de autos de infração para o condutor que é pego dirigindo embriagado. Se o condutor for flagrado dirigindo sob o efeito de álcool, ele receberá multa no valor de R$ 1.915,40 (podendo dobrar em caso de reincidência), terá a CNH recolhida e responderá a um processo, que pode resultar na suspensão de 12 meses do direito de dirigir. Também terá o veículo retido até a apresentação de um outro motorista, devidamente, habilitado. Será autuado no artigo 165. Em quatro anos, 15.797 condutores foram autuados neste artigo.

Já se o bafômetro constatar valor igual ou superior a 0,34 miligramas por litro de ar (descontada a margem de erro), o motorista será enquadrado em crime de trânsito. Além das punições administrativas, ele será preso em flagrante, podendo pegar de seis meses a três anos de detenção. Será autuado no artigo 306. De 2011 a 2015, 846 condutores foram autuados neste artigo.

Educação
Além da fiscalização, o Detran também investe na educação através do programa Detranzinho, voltado às crianças e adolescentes. Através de atividades lúdicas, crianças dos ensinos Infantil e Fundamental de escolas públicas e particulares aprendem como se comportar de forma respeitosa no trânsito.

Segundo o coronel Vaz, levando essa educação de trânsito para a criança, ela ajuda a fiscalizar a própria família. “Trabalhamos com as duas pontas: a da criança em processo de formação que será multiplicador dos conhecimentos e fiscalizando o motorista já habilitado que frequenta bares e restaurantes”, conclui.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247