Balança comercial de Minas tem superávit de US$ 1,2 bi

Minas Gerais apresentou superávit de US$ 1,21 bilhão na balança comercial de dezembro. As exportações atingiram US$ 1,73 bilhão, com alta de 6,9% em relação a novembro; as importações somaram US$ 515,34 milhões, uma queda de 32,1% em relação a novembro; como reflexo da crise mundial, o valor do superávit de dezembro apresenta uma queda de 23,7% em relação ao mesmo mês de 2014; as informações são da Exportaminas, unidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e da Fundação João Pinheiro (FJP)

dinheiro
dinheiro (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Minas - Minas Gerais apresentou superávit de US$ 1,21 bilhão na balança comercial de dezembro. As exportações atingiram US$ 1,73 bilhão – com alta de 6,9% em relação a novembro. As importações somaram US$ 515,34 milhões – queda de 32,1% em relação a novembro. Como reflexo da crise mundial, o valor do superávit de dezembro apresenta uma queda de 23,7% em relação ao mesmo mês de 2014. As informações são da Exportaminas, unidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e da Fundação João Pinheiro (FJP).

Minas Gerais foi responsável por 10,3% das exportações e 4,9% das importações totais do país no mês de dezembro de 2015. O estado importou, principalmente, dos Estados Unidos, China, Argentina, Itália e França.

A China – segunda maior economia do mundo, que vem diminuindo o seu ritmo de crescimento além do projetado – se mantém como o principal destino das exportações mineiras, tendo representado 25,6% do total em dezembro. Em seguida vêm os Estados Unidos, com participação de 9,7%; Japão, com 6%; Alemanha com 4,9% e Holanda com 4,1% de tudo o que foi exportado pelo estado.Em dezembro, os Estados Unidos foram o principal fornecedor para Minas Gerais com 21,9% da pauta, seguidos da China com 14,2%, Argentina, com 7,4%, Itália, com 6,4%, e França com 5% do total importado.

Lácteos crescem na pauta de exportação mineira

Os principais produtos exportados no ano de 2015 foram minério de ferro, café, ferro-ligas, ferro fundido e seus produtos, açúcar, ouro e pedras preciosas. Entretanto, houve crescimento dos lácteos, segmento econômico em que Minas Gerais se destaca no Brasil como líder na produção. O estado responde por quase um terço da produção nacional de leite.

No acumulado de janeiro a novembro do ano passado, a exportação dos produtos lácteos mineiros alcançaram US$ 163,6 milhões, o que representa crescimento de 17,7%. De janeiro a novembro de 2014, foram comercializados no exterior US$139 milhões. Apesar da pequena participação no total das receitas externas do estado, o resultado merece destaque, já que representa segmento importante da economia mineira.

No caso específico do leite, as exportações totalizaram US$ 138,3 milhões de janeiro a novembro de 2015, o que representou elevação de 20,1% em relação ao mesmo período de 2014. Grande parte desse volume - 76,8% - foi comprado pela Venezuela no período analisado. Além disso, observou-se expressivo aumento das exportações de leite para Angola, Paraguai e Estados Unidos (66,4%, 125,5% e 73,0%, respectivamente). As exportações para os Emirados Árabes Unidos, nulas em 2014, alcançaram US$ 801,2 mil nos 11 meses de 2015.

Nas últimas décadas, o segmento lácteo mineiro, com o apoio do governo, sempre trabalhou para exportar os seus produtos. Entretanto, enfrentava barreiras, inclusive sanitárias, impostas por vários países. Ao melhorar o rebanho, aperfeiçoar produtos e inovar as práticas, a realidade começou a mudar nos últimos anos e a expectativa é de que o setor possa continuar aumentando as exportações. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247