Bancários do TO aceitam proposta e encerram greve

Após 21 dias de greve, os bancários do Tocantins aceitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e encerram a paralisação no Estado; decisão foi resultado da votação durante assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Tocantins (SINTEC-TO) em Palmas nessa segunda-feira, 26; voltam funcionar nesta terça-feira, 27, o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e demais bancos privados. O Banco da Amazônia, entretanto, continuará de greve, uma vez que as negociações ainda continuam

Após 21 dias de greve, os bancários do Tocantins aceitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e encerram a paralisação no Estado; decisão foi resultado da votação durante assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Tocantins (SINTEC-TO) em Palmas nessa segunda-feira, 26; voltam funcionar nesta terça-feira, 27, o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e demais bancos privados. O Banco da Amazônia, entretanto, continuará de greve, uma vez que as negociações ainda continuam
Após 21 dias de greve, os bancários do Tocantins aceitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e encerram a paralisação no Estado; decisão foi resultado da votação durante assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Tocantins (SINTEC-TO) em Palmas nessa segunda-feira, 26; voltam funcionar nesta terça-feira, 27, o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e demais bancos privados. O Banco da Amazônia, entretanto, continuará de greve, uma vez que as negociações ainda continuam (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - Após 21 dias de greve os bancários do Tocantins aceitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e encerram a paralisação no Estado. A decisão foi resultado da votação durante assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Tocantins (SINTEC-TO) em Palmas na noite dessa segunda-feira, 26.

Segundo o Sintec, voltam funcionar nesta terça-feira, 27, o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e demais bancos privados. O Banco da Amazônia, entretanto, continuará de greve, uma vez que as negociações ainda continuam.

Segundo explicou o presidente do SINTEC-TO, Crispim Batista Filho, o Sindicato iria apoiar a decisão da categoria e se fosse necessário continuariam em greve. Dos 173 bancários votantes que estiveram presentes, 106 votaram a favor e 67 contra a proposta.

"Nossa luta pelos bancários é diária e vamos continuar apoiando, sem dúvida continuaríamos de greve o tempo que fosse preciso. Foi decidido pela maioria encerrar, mas continuamos atuantes e firmes, sempre buscando melhorias e lutando pelos direitos da categoria", afirmou o presidente.

A Fenaban ofereceu reajuste de 10% sobre as verbas salariais, 14% sobre o ticket alimentação e mantêm a proposta de oferta da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) com regra básica, conforme Acordo Coletivo assinado no ano passado.

Referente a compensação dos dias parados, à base de uma hora por dia, a partir da assinatura do Acordo, previsto para 03 de novembr, tendo seu término em 15 de dezembro deste ano, nos termos da contraproposta apresentada pela Federação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247