Bandidos matam pai do prefeito de Cabaceiras

André Acelino Braz, de 74 anos, teria ficado nervoso e não conseguia abrir o cofre da residência; um dos criminosos atirou em sua boca; Acelino foi socorrido, mas não resistiu e morreu a caminho de um hospital de Feira de Santana; apenas um dos suspeitos foi preso

Bandidos matam pai do prefeito de Cabaceiras
Bandidos matam pai do prefeito de Cabaceiras (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Bandidos invadiram a casa e mataram a tiros o pai do prefeito de Cabaceiras do Paraguaçu, Paulo André Braz, na noite de sábado último. André Acelino Braz, de 74 anos, teria ficado nervoso e não conseguia abrir o cofre da residência.

Um dos criminosos atirou na boca do homem, que foi socorrido, mas não resistiu e morreu a caminho de um hospital de Feira de Santana. Apenas um dos suspeitos foi preso e os outros, cujo número a polícia não divulgou, conseguiram fugir.

O idoso foi enterrado no domingo (27) no Distrito de Geolândia, Zona Rural de Cabaceiras do Paraguaçu.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247