Base aliada vai trabalhar para “interditar o golpe”

Quem afirma é o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE); "O governo vai trabalhar e nós, líderes da base, e eu líder do governo, com o ministro Berzoini, vamos trabalhar para dar à comissão aquilo que é a necessidade do país, que é interditar o golpe. É isso que vamos fazer", afirmou o deputado após reunião da base com o ministro Ricardo Berzoini, da Secretaria de Governo

José Guimarães
José Guimarães (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), falou nesta segunda-feira 7 sobre a estratégia da base aliada de "interditar o golpe" na comissão especial criada para debater o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

"O governo vai trabalhar e nós, líderes da base, e eu líder do governo, com o ministro Berzoini, vamos trabalhar para dar à comissão aquilo que é a necessidade do país, que é interditar o golpe. É isso que vamos fazer", afirmou.

A declaração foi feita após reunião de deputados da base aliada com o ministro Ricardo Berzoini, da Secretaria de Governo, para discutir os nomes do partido que integrarão a comissão. O prazo para as indicações foi prorrogado de 14h para 18h pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

"A avaliação, eu diria, quase que unânime, é de que o ambiente político no país é muito favorável à desconstrução da tese do impedimento por razões políticas e razões jurídicas", disse Guimarães. "Vamos desconstruir, política e juridicamente, essa tese do impedimento porque ela é inconsistente", completou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247