Base do governo blinda Gabrielli na AL-BA

Em meio à discussão sobre a reforma administrativa do governador eleito, Rui Costa (PT), a oposição na Assembleia Legislativa tentou ontem (11) mais uma vez viabilizar seu requerimento para convocar o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli a explicar a polêmica refinaria de Pasadena, nos EUA; mas tese defendida pela deputada Fátima Nunes (PT), que já havia feito pedido de vistas da matéria, livrou o petista de enfrentar mais um momento de desgaste

Em meio à discussão sobre a reforma administrativa do governador eleito, Rui Costa (PT), a oposição na Assembleia Legislativa tentou ontem (11) mais uma vez viabilizar seu requerimento para convocar o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli a explicar a polêmica refinaria de Pasadena, nos EUA; mas tese defendida pela deputada Fátima Nunes (PT), que já havia feito pedido de vistas da matéria, livrou o petista de enfrentar mais um momento de desgaste
Em meio à discussão sobre a reforma administrativa do governador eleito, Rui Costa (PT), a oposição na Assembleia Legislativa tentou ontem (11) mais uma vez viabilizar seu requerimento para convocar o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli a explicar a polêmica refinaria de Pasadena, nos EUA; mas tese defendida pela deputada Fátima Nunes (PT), que já havia feito pedido de vistas da matéria, livrou o petista de enfrentar mais um momento de desgaste (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Em meio à discussão sobre a reforma administrativa do governador eleito, Rui Costa (PT), a oposição na Assembleia Legislativa tentou ontem (11) mais uma vez viabilizar seu requerimento para convocar o secretário do Planejamento do Estado (Seplan), José Sérgio Gabrielli, a explicar a polêmica refinaria de Pasadena, nos EUA, quando ele era presidente da Petrobras. 

O vice-líder da bancada, deputado Carlos Gaban, do DEM,  cobrou do presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), e teve oportunidade de colocar em debate a apreciação do pedido de convocação do petista, mas os governistas derrubaram o requerimento alegando que parlamentares estaduais não teriam competência de tratar de uma questão de ordem federal.

A tese defendida em voto separado pela deputada Fátima Nunes (PT), que já havia feito pedido de vistas da matéria, blindou o ex-dirigente da Petrobras e o livrou de enfrentar mais um momento de desgaste. A deputada requereu a inconstitucionalidade da convocação, o que gerou argumentos favoráveis de toda a bancada do governo na defesa de Gabrielli.

Ao relatar o voto contrário ao requerimento de Gaban, a petista afirmou que não foi imputado a Gabrielli nenhum tipo de crime e que em nenhum momento ele teria se furtado de comparecer ao Congresso e prestar os esclarecimentos. O ex-presidente da Petrobras foi ouvido por senadores e deputados federais três vezes.

Na confusão causada diante do argumento apresentando por Fátima Nunes, Gaban não teve saída senão a retirada da solicitação. O democrata justificou que não cabia ao Legislativo estadual julgar a constitucionalidade da matéria e que por antever a decisão que o plenário que tinha a maioria de governistas tomaria retirou o pleito, conforme matéria do jornal Tribuna da Bahia.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247