Bezerra Coelho é alvo da Operação Catilinárias

Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) é alvo da PF em Pernambuco, que cumpre quatro mandados de busca e apreensão no estado como parte da Operação Catilinárias, parte da Lava Jato; a PF tem como finalidade evitar a destruição de provas pelos investigados e apreender bens que podem ter sido adquiridos pela prática criminosa, segundo as investigações

Bezerra Coelho é alvo da Operação Catilinárias
Bezerra Coelho é alvo da Operação Catilinárias (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil - A)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) é alvo da Polícia Federal em Pernambuco, que cumpre, na manhã desta terça-feira (15), quatro mandados de busca e apreensão no estado como parte da Operação Catilinárias.

A iniciativa tem como objetivo o cumprimento de 53 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, referentes a sete processos instaurados a partir de provas obtidas na Operação Lava Jato. A PF tem como finalidade evitar a destruição de provas pelos investigados e apreender bens que podem ter sido adquiridos pela prática criminosa, segundo as investigações.

Em Pernambuco, os mandados são cumpridos nas cidades de Recife, Brejão e Petrolina, este dois últimos municípios do Sertão. Em Petrolina, o endereço informado pela PF é o do escritório do ex-ministro da Integração Nacional, no Centro da cidade. No Recife, a investida acontece em um escritório localizado na Imbiribeira, Zona Sul da cidade.

Em delação premiada, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras  Paulo Roberto Costa afirmou que, em 2010, Bezerra, então secretário de Desenvolvimento de Pernambuco e diretor do Porto de Suape, pediu R$ 20 milhões para a campanha do ex-governador Eduardo Campos, falecido no ano passado. Segundo Costa, os valores teriam sido pagos pelo doleiro Alberto Youssef e que foi informado informado pelo doleiro.

O ex-ministro negou as acusações. “O senador reafirma que, em 2010, não ocupou nenhuma coordenação na campanha à reeleição do ex-governador Eduardo Campos. Não conhece, nem teve contato com o senhor Alberto Youssef, como confirma o próprio depoimento do doleiro", afirmou, em nota (leia mais aqui). 

Sobre a investida da PF, a assessoria de imprensa do ex-ministro reforçou que a ação ocorrera no escritório dele em Petrolina, onde foi prefeito. "O senador reitera sua confiança no trabalho das autoridades que conduzem este processo investigatório, acreditando no pleno esclarecimento dos fatos, e continua, como sempre esteve, à disposição para colaborar com os ritos processuais e fornecer todas as informações que lhe forem demandadas", diz o texto.

Ainda como parte da Operação Catilinárias, Em Brasília, a PF realiza mandado de busca e apreensão na residência oficial do presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em Brasília, assim como em sua residência no Rio de Janeiro. 

A polícia cumpriu mandado de busca e apreensão nos endereços dos ministros, Celso Pansera (PMDB-RJ), de Ciência e Tecnologia, e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), do Turismo, do deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE). Outro mandado foi cumprido na sede do PMDB em Alagoas. O senadores Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia, também é alvo da operação.

*Matéria atualizada às 12h03 (horário de Brasília)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email