Boeing é multada em US$2.5 bilhões por fraude na aprovação do 737 Max

247 - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos multou a Boeing em U$2.5 bilhões por fraude no processo de aprovação do avião 737 MAX.

O acordo entre as autoridades e a empresa inclui o pagamento uma multa criminal de US$ 234 milhões, US$ 1,7 bilhão para seus clientes e US$ 500 milhões para um fundo de indenização destinado aos parentes das vítimas dos dois acidentes com a aeronave. 

Segundo um comunicado emitido por David Burns, funcionário do Departamento de Justiça, a própria Boeing admitiu que dois de seus funcionários enganaram a FAA (autoridade de aviação nos EUA), encarregada de averiguar a segurança da aeronave. 

Ainda segundo o texto, o acordo financeiro "responsabiliza a Boeing pela conduta criminosa de seus funcionários, aborda o problema do impacto financeiro dos clientes das companhias aéreas da Boeing e, espera-se, proporcionará alguma forma de compensação para as famílias e entes queridos das vítimas de acidentes".

As informações foram reportadas no G1.

Dois acidentes graves ocorreram com aeronaves do modelo 737 MAX, um da Lion Air em outubro 2018 e outro da Ethiopian Airlines em março de 2019. 

No fim de dezembro, o modelo voltou a voar comercialmente nos Estados Unidos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio