Bombeiros mantêm em 44 número de desaparecidos

O corpo de Bombeiros recalculou o número de moradores ainda não localizados após o desabamento do prédio no Largo do Paissandu para 29; mas, voltou atrás e o número oficial permanece em 44; o major Max Schroeder dera a informação durante a madrugada desta quarta-feira baseando-se em dados do cadastro da prefeitura

São Paulo 01/05/2018 Incendio em prédio de 24 andares no Largo do paissandu em São Paulo. Foto Paulo Pinto/FotosPublicas
São Paulo 01/05/2018 Incendio em prédio de 24 andares no Largo do paissandu em São Paulo. Foto Paulo Pinto/FotosPublicas (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O corpo de Bombeiros recalculou o número de moradores ainda não localizados após o desabamento do prédio no Largo do Paissandu para 29. Mas, voltou atrás e o número oficial permanece em 44. O major Max Schroeder dera a informação durante a madrugada desta quarta-feira baseando-se em dados do cadastro da prefeitura.

Os bombeiros levarão 48 horas para começar a mexer na estrutura do edifício e a estimativa é de que os trabalhos no local durem uma semana. As equipes de resgate vão usar drones equipados com câmeras que detectam calor instaladas.

“O prédio era ocupado por 372 pessoas, de 146 famílias, segundo o Corpo de Bombeiros. Dessas, 28 pessoas ainda não foram localizadas --o que não significa necessariamente que todas estivessem no prédio. De acordo com a prefeitura, 320 pessoas foram cadastradas como desabrigadas após o desabamento e 40 delas buscaram atendimento na assistência social.

Após o desabamento, o Ministério Público de São Paulo reabriu a investigação sobre as condições estruturais do prédio. A promotoria de Habitação e Urbanismo havia pedido, em 16 de março deste ano, o arquivamento do inquérito após a Defesa Civil ter feito uma vistoria no prédio de 24 andares e afirmar que não havia risco estrutural na edificação.”

Leia mais aqui

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email