Bovespa vira o ano em ritmo fraco

Depois da desvalorização de 15,5% no ano passado, o mercado de ações brasileiro manteve o ritmo de queda no primeiro pregão de 2014 e diminuiu mais 2,26%

Depois da desvalorização de 15,5% no ano passado, o mercado de ações brasileiro manteve o ritmo de queda no primeiro pregão de 2014 e diminuiu mais 2,26%
Depois da desvalorização de 15,5% no ano passado, o mercado de ações brasileiro manteve o ritmo de queda no primeiro pregão de 2014 e diminuiu mais 2,26% (Foto: Gisele Federicce)

Stênio Ribeiro
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Depois da desvalorização de 15,5% no ano passado, o mercado de ações brasileiro manteve o ritmo de queda no primeiro pregão de 2014 e diminuiu mais 2,26%, com o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), marcando 50.341 pontos.

Queda impactada pela divulgação oficial de redução da atividade industrial na China, acima das expectativas. Como se trata de nosso maior parceiro comercial, a notícia afetou principalmente os papeis de empresas exportadoras de commodities (produtos básicos com cotação internacional).

Houve queda acentuada nas ações da Petrobras e da Vale, que têm maior participação no mercado acionário, bem como nas companhias siderúrgicas. Mas, as desvalorizações mais altas foram registradas nos papéis de empresas de construção civil e de fornecimento de energia.

Enquanto isso, o mercado de câmbio, que já contabilizara ganhos de 15,3% no ano passado, começou 2014 com valorização de mais 1,08%, com o dólar cotado a R$ 2,387 para venda – nível mais alto desde 22 de agosto, quando a moeda norte-americana fechou valendo R$ 2,432.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247