Brasil aguarda resposta do México sobre importações

O Ministrio do Desenvolvimento confirmou o envio de carta ao governo mexicano em que solicita a limitao de embarques de veculos mexicanos para o Brasil a uma cota de US$ 1,4 bilho pelos prximos trs anos

Brasil aguarda resposta do México sobre importações
Brasil aguarda resposta do México sobre importações (Foto: DIVULGAÇÃO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil – O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior confirmou hoje (9) o envio de carta, ontem (8), ao governo do México, na qual solicita a limitação de embarques de veículos mexicanos para o Brasil a uma cota de US$ 1,4 bilhão (R$ 2,49 bilhões a preços de hoje) pelos próximos três anos. O pedido, encaminhado diretamente aos ministros mexicanos de Economia, Bruno Ferrari, e Relações Exteriores, Patricia Espinosa, é parte de outras demandas do Brasil para renegociar o acordo bilateral de comércio automotivo.

O governo brasileiro evita, porém, fazer qualquer comentário sobre o assunto. A assessoria do ministro Ferrnando Pimentel, do MDIC, revela que só haverá alguma manifestação depois da resposta do governo mexicano.

De acordo com informação da agência de notícias Reuters, que teve acesso à íntegra da carta brasileira, a quota de US$ 1,4 bilhão foi fixada com base no valor médio das exportações de carros mexicanos para o Brasil nos últimos três anos. A carta menciona que os dois países já chegaram a um entendimento preliminar sobre os termos da revisão do acordo.

Contrafeito com o grande aumento das exportações de carros do México para o Brasil, que geraram déficit comercial de US$ 1,7 bilhão na balança bilateral do setor, no ano passado, o governo brasileiro desconfia que montadoras dos Estados Unidos, da China e de países europeus estejam usando o território mexicano como plataforma de exportações para o Brasil. Assim, estariam se livrando da taxação de 35% sobre importações de veículos de fora do Mercosul e do México.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email