Brasil envia lote de ventiladores pulmonares e máscaras à Itália

O Brasil enviou uma carga de ventiladores pulmonares e máscaras de proteção ao governo italiano. O materia será destinado aos hospitais da Lombardia, região mais atingida pela pandemia de coronavírus na Europa

Equipe médica com roupa de proteção trata paciente com coronavírus em UTI de hospital em Cremona, no norte da Itália
Equipe médica com roupa de proteção trata paciente com coronavírus em UTI de hospital em Cremona, no norte da Itália (Foto: LA7 PIAZZAPULITA/Reuters TV via REUTERS)

Da Agência de Notícias Italiana ANSA - O ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio, anunciou hoje o envio de uma carga de ventiladores pulmonares e máscaras de proteção pelo Brasil.

Segundo o chanceler, os equipamentos serão destinados aos hospitais italianos e "a quem está lutando na linha de frente contra o vírus, especialmente no norte e na Lombardia", região mais atingida pela pandemia.

Um dia antes, Di Maio havia dito no Twitter que o Brasil enviaria 2,5 milhões de máscaras de proteção à Itália, que tem enfrentado escassez de equipamentos médicos por causa do sobrecarga de seu sistema de saúde em função do crescimento vertiginoso de casos do novo coronavírus.

Questo è il carico che è partito questa notte dal Brasile 🇧🇷 con ventilatori polmonari e mascherine, destinate soprattutto ai nostri ospedali e a chi sta lottando in prima linea contro il virus, specie al Nord e in Lombardia. pic.twitter.com/3g1GFZ2CS8
-- Luigi Di Maio (@luigidimaio) March 23, 2020

Até o momento, o país contabiliza quase 60 mil contágios e 5,5 mil mortes na pandemia. "Agradeço ao presidente Bolsonaro e a todo o governo brasileiro pela ótima colaboração. Brasil e Itália caminham de mãos dadas por um futuro melhor", disse o deputado brasileiro do Parlamento italiano Luis Roberto Lorenzato.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247