Brasil goleia Panamá em Goiânia: 4 x 0

Primeiro gol foi de Neymar, por cobrança de falta; Daniel Alves, Hulk e Willian marcaram os outros três; técnico Felipão havia pedido "jogo sério" e dito que partida poderia garantir aos jogadores vaga de titular na equipe da Copa do Mundo, que começa semana que vem; jogo foi no estádio Serra Dourada

Primeiro gol foi de Neymar, por cobrança de falta; Daniel Alves, Hulk e Willian marcaram os outros três; técnico Felipão havia pedido "jogo sério" e dito que partida poderia garantir aos jogadores vaga de titular na equipe da Copa do Mundo, que começa semana que vem; jogo foi no estádio Serra Dourada
Primeiro gol foi de Neymar, por cobrança de falta; Daniel Alves, Hulk e Willian marcaram os outros três; técnico Felipão havia pedido "jogo sério" e dito que partida poderia garantir aos jogadores vaga de titular na equipe da Copa do Mundo, que começa semana que vem; jogo foi no estádio Serra Dourada (Foto: Gisele Federicce)

247 - A Seleção Brasileira venceu o Panamá por 4 a 0 em amistoso realizado no estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO), na tarde desta terça-feira 3. O primeiro gol foi marado por Neymar, por cobrança de falta. Foi o gol número 200 do craque da seleção. 

O segundo foi de Daniel Alves, aos 39 minutos de jogo. O lateral-direito recebeu a bola na entrada da área e bateu no canto esquerdo do goleiro McFarlane. Hulk foi o terceiro a marcar, no primeiro minuto do segundo tempo. O atacante recebeu um lindo passe de Neymar. O quarto gol foi de Willian, aos 27 minutos do segundo tempo.

A partida teve início às 16h. O técnico Luiz Felipe Scolari havia pedido um "jogo sério" à equipe, afirmando que o amistoso deveria ser tratado como um jogo de Copa do Mundo. A partida, segundo ele, garantiria aos jogadores uma vaga de titular na equipe da Copa, que começa na próxima semana.

Nesta segunda-feira, a seleção fez um treino para cerca de 20 mil pessoas no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Em coletiva de imprensa após o treino, que durou cerca de uma hora, o técnico Felipão afirmou que o tempo de preparação que a equipe terá até a estreia na Copa é muito curto. Os atletas ainda fizeram trabalhos exclusivamente físicos durante cinco dias, para estarem nas melhores condições para o torneio.

"Nessa Copa teremos 16 dias de preparação. Em 2002, tivemos 21 dias, então, são cinco dias que fazem diferença, porque fizemos três ciclos de trabalho que se fecharam e desta vez não vai dar. Ficarão alguns treinamentos que não vou conseguir fazer, então, eu queria mais uma semana", afirmou o técnico, antes de explicar as cobranças feitas durante a última atividade na Granja Comary, antes do embarque para Goiânia.

"Naturalmente que tudo aquilo que foi planejado pelo departamento médico e físico seguimos à risca. O que não foi estabelecido foi treinar com aquela marcação frouxa, erros de posicionamento, diferente do que vemos desde o amistoso contra a Inglaterra no Rio (antes da Copa das Confederações de 2013). Temos que lembrar que estamos a pouco mais de uma semana para a Copa. Mas, conversamos e corrigimos certas coisas, tivemos trabalho de uma semana que foi muito bom, que se encerrou com a visita dos familiares. E vamos ver se amanhã a gente engrena na segunda etapa, também nos treinos", cobrou.

No entanto, Felipão disse que são exigências comuns que ele faz à beira do campo e que está feliz com o grupo. "Todos têm me agradado, até o treino de ontem, que não gostei do geral. Mas todos têm se esforçado. Eles são a minha escolha e estou feliz. Quem dera sempre tivesse feito a escolha correta na vida como fiz com esse grupo".

Com Portal da Copa

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247