Cachoeira e Demóstenes encaram Conselho de Ética

Depoimentos foram marcados para os dias 23 e 28; senadores pediram quebra de sigilo fiscal; cassao de mandato em ritmo acelerado; na CPI, cresce movimento por mais transparncia nos trabalhos e melhor acesso a documentos; 247 publica 40 Giga de informao da Operao Monte Carlo

247 – Cresce o movimento por mais transparência nos trabalhos da CPI do Cachoeira e por melhor acesso, pelos parlamentares, aos documentos juntados ao inquérito da Operação Monte Carlos, da Polícia Federal, enviado pelo Supremo Tribunal Federal. Brasil 247, com a publicação da íntegra do pronunciamento do Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, e sete volumes do inquérito (acesse aqui), acrescido, agora, pela disponibilização de 40 giga de informações oficiais da Operação Monte Carlo (ir), continua sendo a melhor fonte de referência dos políticos para as investigações.

No Conselho de Ética do Senado, o ritmo se mostra muito mais acelerado do que o da CPI. Já há datas marcadas para os depoimentos do contraventor Carlinhos Cachoeira e do senador Demóstenes Torres: dias 23 e 28 de maio, respectivamente. O que ainda não se sabe é se as sessões serão abertas, com possibilidade de transmissão ao vivo em todas as mídias.

Abaixo, reportagem da Agência Brasil sobre as decisões tomadas pelo Conselho de Ética:

Ivan Richard _Repórter da Agência Brasil, Brasília - O Conselho de Ética do Senado aprovou hoje (10) requerimento que pede acesso às declarações de bens e do Imposto de Renda do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) desde 1999. Também foram aprovados requerimentos para que o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás encaminhe ao colegiado todas as prestações de contas das eleições de que Demóstenes participou no estado.

O conselho também marcou as datas dos depoimentos do empresário de jogos de azar Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e do senador Demóstenes Torres. Eles serão ouvidos, respectivamente, nos dias 23 e 28. O advogado Rui Cruvinel, que acusou e depois negou a participação de Demóstenes em um esquema de jogos ilegais, será ouvido no dia 22.

Os delegados da Polícia Federal Raul Alexandre Souza e Matheus Melo Resende, responsáveis pelas operações Vegas e Monte Carlo, serão ouvidos no dia 15. Já os procuradores da República em Goiás Daniel Resende Salgado e Léa Batista de Oliveira falarão ao conselho no dia 16. Matheus, Daniel e Léa prestam depoimento hoje na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira.

Também foi aprovado requerimento que pede o compartilhamento com a CPMI do Cachoeira de dados referentes ao uso do aparelho celular Nextel que teria sido cedido por Cachoeira ao senador Demóstenes Torres. Também foi aprovado requerimento que solicita à direção do Senado o registro de eventuais acessos de Cachoeira e Idalberto Matias de Araújo, o Dadá, nas dependências da Casa.

O Conselho de Ética ainda aprovou pedido para que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informe a relação de voos e eventuais acompanhantes de Demóstenes nas empresas Voar Táxi Aéreo LTDA e Empresa Sete Táxi Aéreo LTDA. O relator do caso contra Demóstenes no conselho, senador Humberto Costa (PT-PE), disse que essas informações ajudarão a comprovar a relação do senador com Cachoeira.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247