Camamu, uma cidade maltratada por seus gestores

Quatro dos cinco candidatos à prefeitura de Camamu estão com seus pedidos de candidatura impugnados pela Justiça Eleitoral; dos quatro impedidos, três são ex-prefeitos e dois tiveram seus mandatos cassados

Camamu, uma cidade maltratada por seus gestores
Camamu, uma cidade maltratada por seus gestores (Foto: Divulgação)

Bahia 247

Tem incrédulo dizendo até que Deus 'esqueceu' do povo de Camamu, a julgar pelos últimos 20 anos do ponto de vista político da cidade do Baixo Sul baiano, também conhecida como a Terra do Dendê.

O cenário eleitoral de lá chama atenção. E muito. Dos cinco candidatos à prefeitura, incluindo a última gestora eleita em 2008, a petista Ioná Queiroz, quatro estão com seus pedidos de registro de candidatura impugnados pela Justiça Eleitoral.

O juiz João Paulo Guimarães, da 78ª Zona Eleitoral (em Camamu), vem ganhando destaque por sua 'coragem', como os camamuenses têm dito.

Resumidamente, o cenário é o seguinte: Ioná Queiroz (foto) teve seu registro impugnado porque foi cassada em dezembro último por contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios; Américo da Silva (foto), do PSD, seu substituto (já foi prefeito), está na lista negra do Tribunal de Contas da União (TCU); Zequinha da Mata (PP) já foi prefeito por duas vezes e também tem contas rejeitadas e deve R$ 3,50 à Justiça Eleitoral por não ter justificado ausência na última votação

Embora não esteja na lista dos ficha sujas de Camamu, a democrata Idalina Miranda também está impedida de participar do pleito. O motivo é um descuido: não prestou contas da campanha de 2008.

Apesar de não tentar candidatura nestas eleições, vale mencionar ainda o nome do ex-prefeito Marcelo Hlavnick, que teve sua casa destruída pela população quando deixou o comando do Executivo da Terra do Dendê.

Diante da situação incomum no município, quem ri a toa, pelo menos por enquanto, é o candidato do PMDB, Chico Vasconcelos. Se o cenário permanecer como está, ele pode ser eleito apenas com seu voto, pois não terá adversário. Contudo, ele sabe que os postulantes impugnados já entraram com recurso e aguardam decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Enquanto dia 7 de outubro não chega, os camamuenses vão rezando, pedindo a Nossa Senhora da Assunção (padroeira da cidade) que lhes ajude com o próximo prefeito.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247