Câmara afasta PT do desenvolvimento de PE

Às vésperas da vinda da presidente Dilma e do ex-presidente Lula ao estado, o candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara, tenta afastar a ideia passada pelos petistas de que o crescimento local registrado nos últimos anos se deve à transferência de recursos por parte do governo federal; segundo ele, somente 23% dos investimentos realizados em Pernambuco nos últimos anos contaram com a participação da União; Lula e Dilma estarão em Pernambuco nesta quinta-feira (4) e devem rebater a afirmação do socialista

Às vésperas da vinda da presidente Dilma e do ex-presidente Lula ao estado, o candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara, tenta afastar a ideia passada pelos petistas de que o crescimento local registrado nos últimos anos se deve à transferência de recursos por parte do governo federal; segundo ele, somente 23% dos investimentos realizados em Pernambuco nos últimos anos contaram com a participação da União; Lula e Dilma estarão em Pernambuco nesta quinta-feira (4) e devem rebater a afirmação do socialista
Às vésperas da vinda da presidente Dilma e do ex-presidente Lula ao estado, o candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara, tenta afastar a ideia passada pelos petistas de que o crescimento local registrado nos últimos anos se deve à transferência de recursos por parte do governo federal; segundo ele, somente 23% dos investimentos realizados em Pernambuco nos últimos anos contaram com a participação da União; Lula e Dilma estarão em Pernambuco nesta quinta-feira (4) e devem rebater a afirmação do socialista (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Às vésperas da vinda da presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o candidato do PSB ao Governo de Pernambuco, o ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara, tenta afastar a ideia passada pelos petistas de que o crescimento registrado em Pernambuco nos últimos anos se deve à transferência de recursos por parte do Governo Federal. Segundo o socialista, somente 23% dos investimentos realizados em Pernambuco nos últimos anos contaram com a participação da União. O restante teria sido feito com recursos próprios e derivados de captação e cortes promovidos pelo próprio Governo do Estado.

Segundo Câmara, o ex-presidente Lula "ajudou" o Estado mas não foi o único responsável pelo crescimento estadual. "Lula ajudou, mas tivemos projetos, gente capaz de ir lá e trazer, despachar, executar os projetos, prestar contas como prestamos e velocidade na execução", disse durante almoço realizado com representantes do setor de combustíveis.

Em sabatina promovida pela Rádio JC News, o socialista também voltou a falar sobre o assunto. "Se fosse fácil fazer projetos, governos tão alinhados com o (ex) presidente Lula iam ter tanto o que fazer como fizemos. Pernambuco teve esta atenção porque tínhamos bons projetos. O Governo Federal representa 23% dos investimentos no Estado nos últimos oito anos. O resto é geração de poupança e captação de recursos com órgãos internacionais", afirmou.

Ele também cobrou da presidente Dilma Rousseff uma série de obras que foram prometidas mas não viabilizadas e responsabilizou a gestão petista pela queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o que tem levado os municípios a passarem por uma série de dificuldades para fecharem suas contas. Câmara destacou que o "caminho" do Estado para os próximos anos está junto a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva. "Marina vai dar continuidade aos sonhos de Eduardo Campos [ex-governador que faleceu em um acidente aéreo no último dia 13, em Santos (SP)] e terá um olhar diferenciado para o nosso Estado", assegurou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247