Câmara de Palmas aprova LDO para 2018

A Câmara de Palmas aprovou a proposta de modificação do projeto que dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o exercício financeiro de 2018; as estimativas de receitas para este ano correspondem a mais de R$ 1,32 bilhão, de acordo com o PL, de autoria do Executivo; a Emenda Impositiva ao Orçamento, que previa emendas parlamentares até o limite de 1,2% da Receita Corrente Líquida do ano anterior, foi rejeitada pela maioria dos parlamentares

A Câmara de Palmas aprovou a proposta de modificação do projeto que dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o exercício financeiro de 2018; as estimativas de receitas para este ano correspondem a mais de R$ 1,32 bilhão, de acordo com o PL, de autoria do Executivo; a Emenda Impositiva ao Orçamento, que previa emendas parlamentares até o limite de 1,2% da Receita Corrente Líquida do ano anterior, foi rejeitada pela maioria dos parlamentares
A Câmara de Palmas aprovou a proposta de modificação do projeto que dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o exercício financeiro de 2018; as estimativas de receitas para este ano correspondem a mais de R$ 1,32 bilhão, de acordo com o PL, de autoria do Executivo; a Emenda Impositiva ao Orçamento, que previa emendas parlamentares até o limite de 1,2% da Receita Corrente Líquida do ano anterior, foi rejeitada pela maioria dos parlamentares (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - A Câmara de Palmas aprovou, nesta terça-feira (23), a proposta de modificação do Projeto de Lei nº 28/2017, que dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o exercício financeiro de 2018. As estimativas de receitas para este ano correspondem a mais de R$ 1,32 bilhão, de acordo com o PL, de autoria do Executivo.

A Emenda Impositiva ao Orçamento, que previa emendas parlamentares até o limite de 1,2% da Receita Corrente Líquida do ano anterior, foi rejeitada pela maioria dos parlamentares. Já a emenda que estabelecia o percentual de remanejamento e créditos suplementares no limite de 5% ao Executivo foi rejeitada pelos parlamentares, com a justificativa de que esse tema deve ser debatido na apreciação da Lei Orçamentária Anual, que acontece no mês de fevereiro, após o recesso parlamentar.

O presidente Folha Filho explicou os esforços para que os parlamentares votassem a LDO, reconhecendo o atraso para que a matéria entrasse em pauta “a minha gratidão a todos os pares pelo esforço que fizemos para chegar no entendimento de votar LDO hoje”.

A propositura recebeu votos favoráveis dos vereadores Claudemir Portugal, Etinho Nordeste, Filipe Martins, Folha Filho, Laudecy Coimbra, Major Negreiros, Tiago Andrino, Vanda Monteiro, Moisemar Marinho e Jucelino Rodrigues. Votaram contra o projeto original os parlamentares Diogo Fernandes, Filipe Fernandes, Leo Barbosa, Lúcio Campelo, Marilon Barbosa, Milton Neris, Junior Geo, Rogério Freitas e Vandim.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247