Câmara diz estar "sereno" quanto a investigações da Fair Play

 O governador de Pernambuco, Eduardo Câmara (PSV), falou pela primeira vez sobre a Operação Fair Play da Polícia Federal que investiga suspeitas de superfaturamento da ordem de R$ 42,8 milhões (R$ 70 milhões em valores corrigidos) na construção da Arena Pernambuco, estádio utilizado no mundial de futebol do ano passado; segundo Câmara, ainda não existem acusações "devidamente sustentadas", mas que ele está pronto para "dar qualquer tipo de resposta a qualquer tipo de indagação que venha a surgir"; O socialista disse, ainda, que está "sereno e respeita o andamento das investigações"; contrato sob suspeita envolve a empreiteira Odebrecht, que já é investigada pela Operação Lava Jato.

 O governador de Pernambuco, Eduardo Câmara (PSV), falou pela primeira vez sobre a Operação Fair Play da Polícia Federal que investiga suspeitas de superfaturamento da ordem de R$ 42,8 milhões (R$ 70 milhões em valores corrigidos) na construção da Arena Pernambuco, estádio utilizado no mundial de futebol do ano passado; segundo Câmara, ainda não existem acusações "devidamente sustentadas", mas que ele está pronto para "dar qualquer tipo de resposta a qualquer tipo de indagação que venha a surgir"; O socialista disse, ainda, que está "sereno e respeita o andamento das investigações"; contrato sob suspeita envolve a empreiteira Odebrecht, que já é investigada pela Operação Lava Jato.
 O governador de Pernambuco, Eduardo Câmara (PSV), falou pela primeira vez sobre a Operação Fair Play da Polícia Federal que investiga suspeitas de superfaturamento da ordem de R$ 42,8 milhões (R$ 70 milhões em valores corrigidos) na construção da Arena Pernambuco, estádio utilizado no mundial de futebol do ano passado; segundo Câmara, ainda não existem acusações "devidamente sustentadas", mas que ele está pronto para "dar qualquer tipo de resposta a qualquer tipo de indagação que venha a surgir"; O socialista disse, ainda, que está "sereno e respeita o andamento das investigações"; contrato sob suspeita envolve a empreiteira Odebrecht, que já é investigada pela Operação Lava Jato. (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O governador de Pernambuco, Eduardo Câmara (PSV), falou pela primeira vez sobre a Operação Fair Play da Polícia Federal que investiga suspeitas de superfaturamento da ordem de R$ 42,8 milhões (R$ 70 milhões em valores corrigidos) na construção da Arena Pernambuco, estádio utilizado no mundial de futebol do ano passado.

Segundo Câmara, ainda não existem acusações "devidamente sustentadas", mas que ele está pronto para "dar qualquer tipo de resposta a qualquer tipo de indagação que venha a surgir". O socialista disse, ainda, que está "sereno e respeita o andamento das investigações". O contrato sob suspeita envolve o Governo do Estado e a empreiteira Odebrecht, que já é investigada pela Operação Lava Jato.

O contrato sob suspeita foi firmado em 2010 pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB). Na época, Paulo Câmara era vice-presidente do Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas (CGPE), responsável pelo andamento de todas as PPPs estaduais. O correligionário e atual prefeito do Recife, Geraldo Julio, era o presidente do CGPE. "Seguimos todas as etapas da lei. Fomos muito transparentes. Tenho a certeza de que tudo aquilo que está sendo dito aí não tem consistência porque nós trabalhamos de maneira correta", afirmou o governador.

Em relação às denúncias e superfaturamento, ele disse que as questões investigadas pela Polícia Federal "precisam ser melhor explicadas". Precisamos ter conhecimento maior de que tipo de denúncia é essa. Que se investigue. Estou muito sereno em relação a isso", afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email