Câmara quer PSB na disputa por São Paulo em 2018

Governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, Paulo Câmara, defendeu um acordo com o PSDB, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para que o vice-governador, Márcio França (PSB), seja o candidato natural à sucessão do tucano;  Em troca, o PSB sugeriu que o partido poderia apoiar as pretensões de Geraldo Alckmin em disputar a Presidência da República em 2018; ele também negou que o PSB tenha pretensões de desembarcar do governo Michel Temer em 2017;  "Não há o porquê de o PSB desembarcar", disse

Governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, Paulo Câmara, defendeu um acordo com o PSDB, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para que o vice-governador, Márcio França (PSB), seja o candidato natural à sucessão do tucano;  Em troca, o PSB sugeriu que o partido poderia apoiar as pretensões de Geraldo Alckmin em disputar a Presidência da República em 2018; ele também negou que o PSB tenha pretensões de desembarcar do governo Michel Temer em 2017;  "Não há o porquê de o PSB desembarcar", disse
Governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, Paulo Câmara, defendeu um acordo com o PSDB, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para que o vice-governador, Márcio França (PSB), seja o candidato natural à sucessão do tucano;  Em troca, o PSB sugeriu que o partido poderia apoiar as pretensões de Geraldo Alckmin em disputar a Presidência da República em 2018; ele também negou que o PSB tenha pretensões de desembarcar do governo Michel Temer em 2017;  "Não há o porquê de o PSB desembarcar", disse (Foto: Paulo Emílio)

247 - O governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, Paulo Câmara, defendeu o um acordo com o PSDB, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para que o vice-governador, Márcio França (PSB), seja o candidato natural à sucessão do tucano. Em troca, sugeriu que o PSB pode apoiar a pretensão de Geraldo Alckmin em disputar a Presidência da República em 2018. O socialista também negou que o PSB tenha pretensões de desembarcar do governo Michel Temer em 2017. "Não há o porquê de o PSB desembarcar. A Executiva Nacional nunca pleiteou estar no governo federal", ressaltou.

Segundo Câmara, "a retomada da pauta nacional é o grande desafio do PSB para 2017" visando "construir um espaço para 2018 que pode ser uma candidatura própria ou uma que una as ideias e pensamentos dessa esquerda democrática, para ver uma alternativa para o futuro", disse em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo.

Apesar de dizer que o momento "não é de se trabalhar candidaturas pessoais, mas de discutir uma pauta nacional", Câmara assegura que "nunca se discutiu com o governador Alckmin ou com o PSDB nenhuma estratégia para 2018. Nem dentro do PSB se discutiu isso", destacou.

"Mas temos uma aliança muito sólida em São Paulo, com o vice-governador Márcio França, muitos municípios de São Paulo também tiveram essa aliança. Temos expectativa do Márcio França ser governador e candidato ao governo", completou. "Com o apoio do Alckmin, melhor", emendou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247