Câmara rejeita IPTU e deixa Paulo Garcia na lona

Prefeito Paulo Garcia (PT) sofreu a derrota final; na tarde desta sexta-feira, a Câmara Municipal rejeitou, por 17 votos a 16, o projeto de lei que reajustava o valor do IPTU em 25% para 2015 e mais 30% para 2016; era a segunda e última votação do projeto e agora o tema está encerrado. O imposto será corrigido apenas pelo índice inflacionário, cerca de 8%; é mais um revés para Paulo Garcia; petista vive crise administrativa, as finanças do Paço continuam no vermelho e na semana passada ele ainda viu a oposição ganhar a presidência da Câmara; fim de ano pior que este, impossível

Prefeito Paulo Garcia (PT) sofreu a derrota final; na tarde desta sexta-feira, a Câmara Municipal rejeitou, por 17 votos a 16, o projeto de lei que reajustava o valor do IPTU em 25% para 2015 e mais 30% para 2016; era a segunda e última votação do projeto e agora o tema está encerrado. O imposto será corrigido apenas pelo índice inflacionário, cerca de 8%; é mais um revés para Paulo Garcia; petista vive crise administrativa, as finanças do Paço continuam no vermelho e na semana passada ele ainda viu a oposição ganhar a presidência da Câmara; fim de ano pior que este, impossível
Prefeito Paulo Garcia (PT) sofreu a derrota final; na tarde desta sexta-feira, a Câmara Municipal rejeitou, por 17 votos a 16, o projeto de lei que reajustava o valor do IPTU em 25% para 2015 e mais 30% para 2016; era a segunda e última votação do projeto e agora o tema está encerrado. O imposto será corrigido apenas pelo índice inflacionário, cerca de 8%; é mais um revés para Paulo Garcia; petista vive crise administrativa, as finanças do Paço continuam no vermelho e na semana passada ele ainda viu a oposição ganhar a presidência da Câmara; fim de ano pior que este, impossível (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás247 - O prefeito Paulo Garcia (PT) sofreu a derrota final. Na tarde desta sexta-feira, a Câmara Municipal rejeitou, por 17 votos a 16, o projeto de lei que reajustava o valor do IPTU em 25% para 2015 e mais 30% para 2016.

Era a segunda e última votação do projeto e agora o tema está encerrado. O imposto será corrigido apenas pelo índice inflacionário, cerca de 8%.

Ontem, a base aliada conseguiu aprovar em primeira votação o aumento de 25%, que antes era de 40%. Esse reajuste de 25% foi acrescentado via emenda na Comissão de Finanças numa espécie de manobra da prefeitura e base para agilizar a votação.

Mas, nesta sexta-feira, a oposição se articulou e conseguiu os votos necessários para derrotar o prefeito.

É mais um revés para Paulo Garcia. O petista vive crise administrativa, as finanças do Paço continuam no vermelho e na semana passada ele ainda viu a oposição ganhar a presidência da Câmara.

Final de ano pior que este, impossível.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247