Camilo critica PDV de Michel Temer: "aqui estamos contratando"

"Acho uma decisão errada. Aqui no Ceará, nós estamos é contratando", declarou o governador Camilo Santana (PT), sobre o plano Plano de Demissão Voluntária (PDV) do presidente Michel Temer. Para o chefe do Executivo cearense, a medida tem como único objetivo reduzir gastos com pessoal

"Acho uma decisão errada. Aqui no Ceará, nós estamos é contratando", declarou o governador Camilo Santana (PT), sobre o plano Plano de Demissão Voluntária (PDV) do presidente Michel Temer. Para o chefe do Executivo cearense, a medida tem como único objetivo reduzir gastos com pessoal
"Acho uma decisão errada. Aqui no Ceará, nós estamos é contratando", declarou o governador Camilo Santana (PT), sobre o plano Plano de Demissão Voluntária (PDV) do presidente Michel Temer. Para o chefe do Executivo cearense, a medida tem como único objetivo reduzir gastos com pessoal (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O governador Camilo Santana (PT) criticou o Plano de Demissão Voluntária (PDV) baixado pelo presidente Michel Temer (PMDB) com a justificativa de enxugar os gastos públicos. “Eu, particularmente, acho uma decisão errada. Aqui no Ceará, nós estamos é contratando. É concurso para policias, militares, Detran, enfim…”, declarou, reconhecendo que o único objetivo da medida é reduzir as despesas com pessoal.

Indagado se Temer com votação da admissibilidade de denúncia contra ele, Camilo preferiu se esquivar e disse que esse caso compete aos os deputados federais.

(Com informações do Blog do Eliomar)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247