Camilo defende chapa Ciro/Haddad para 2018

Em entrevista publicada nesta segunda (13), o governador Camilo Santana (PT) defendeu uma chapa formada por Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) para a disputa pela presidência em 2018. O chefe do executivo estadual falou ainda sobre uma possível saída do PT e disse não se sentir ameaçado pelo recém-eleito presidente do Sendo, Eunício Oliveira (PDMB), que tem pretensões de voltar a disputar o governo no próximo ano

Em entrevista publicada nesta segunda (13), o governador Camilo Santana (PT) defendeu uma chapa formada por Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) para a disputa pela presidência em 2018. O chefe do executivo estadual falou ainda sobre uma possível saída do PT e disse não se sentir ameaçado pelo recém-eleito presidente do Sendo, Eunício Oliveira (PDMB), que tem pretensões de voltar a disputar o governo no próximo ano
Em entrevista publicada nesta segunda (13), o governador Camilo Santana (PT) defendeu uma chapa formada por Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) para a disputa pela presidência em 2018. O chefe do executivo estadual falou ainda sobre uma possível saída do PT e disse não se sentir ameaçado pelo recém-eleito presidente do Sendo, Eunício Oliveira (PDMB), que tem pretensões de voltar a disputar o governo no próximo ano (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará247 - O governador Camilo Santana (PT) defendeu uma chapa formada por Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) para a disputa pela presidência em 2018. Em entrevista às Páginas Azuis do jornal O Povo, o chefe do executivo estadual falou pela primeira vez que irá apoiar um de seus mentores nas eleições do próximo ano.

"Tenho a maior admiração pelo Lula, mas acho que talvez seja o momento de colocar novos nomes e novos quadros na política brasileira. Acho que o Lula foi o maior presidente que esse país já teve, mas está na hora de... Eu vou defender a chapa Ciro/Haddad”, disse.

Na entrevista, o governador tentou evitar falar sobre uma possível saída do PT, disse estar tranquilo mas que não descarta a possibilidade. "Fazemos parte de um grupo, uma coligação de vários partidos, que pensa o país, pensa o município, pensa o Estado. Essa discussão pode acontecer a qualquer momento”. 

Ainda sobre 2018, Camilo disse também não se sentir ameaçado pelo recém-eleito presidente do Sendo, Eunício Oliveira (PDMB), seu adversário em 2014, e que tem pretensões de voltar a disputar o governo. Quem tem o poder é o povo. Vou querer muito a ajuda dele para o Ceará”.

Confira e entrevista na íntegra aqui

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247