Camilo participará da reunião com o presidente interino

O governador Camilo Santana deverá participar da reunião dos governadores com o presidente interino Michel Temer, marcada para hoje. Esta será a primeira vez que o governador petista estará com Temer, desde o afastamento da presidenta Dilma Rousseff. Camilo foi um dos principais articuladores contra o golpe. Os governadores vão discutir como o Governo Federal vai ajudar os estados a recuperar a capacidade de investimento e a geração de renda

O governador Camilo Santana deverá participar da reunião dos governadores com o presidente interino Michel Temer, marcada para hoje. Esta será a primeira vez que o governador petista estará com Temer, desde o afastamento da presidenta Dilma Rousseff. Camilo foi um dos principais articuladores contra o golpe. Os governadores vão discutir como o Governo Federal vai ajudar os estados a recuperar a capacidade de investimento e a geração de renda
O governador Camilo Santana deverá participar da reunião dos governadores com o presidente interino Michel Temer, marcada para hoje. Esta será a primeira vez que o governador petista estará com Temer, desde o afastamento da presidenta Dilma Rousseff. Camilo foi um dos principais articuladores contra o golpe. Os governadores vão discutir como o Governo Federal vai ajudar os estados a recuperar a capacidade de investimento e a geração de renda (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - O governador Camilo Santana deverá participar da reunião dos governadores dos 27 estados com o presidente interino Michel Temer, marcada para hoje. Esta será a primeira vez que o governador petista estará com Temer, desde o afastamento da presidenta Dilma Rousseff. Camilo foi um dos principais articuladores contra o golpe.

Antes do encontro com Temer, os governadores terão uma reunião na residencia oficial do governo do Distrito Federal, para tratar de uma pauta comum que possa ajudar os estados a recuperar a capacidade de investimento e a geração de renda. Eles vão debater a aprovação do projeto que altera as regras do Simples Nacional, a retomada das operações de crédito e defender questões específicas de cada estado para renegociar dívidas.

Os governadores defendem o alongamento da dívida por 20 anos, com a possibilidade de os estados que desejarem pedir carência de 100% das parcelas por dois anos, retomando o pagamento das prestações após esse prazo.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247