Campanha distribui 10 mil livros em São Paulo

A campanha de incentivo à leitura feita pela Cooperifa na periferia, que ocorre pelo segundo ano consecutivo, parte de arrecadações feitas em editoras, empresas e pessoas físicas

A campanha de incentivo à leitura feita pela Cooperifa na periferia, que ocorre pelo segundo ano consecutivo, parte de arrecadações feitas em editoras, empresas e pessoas físicas
A campanha de incentivo à leitura feita pela Cooperifa na periferia, que ocorre pelo segundo ano consecutivo, parte de arrecadações feitas em editoras, empresas e pessoas físicas (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fernanda Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – A Cooperativa Cultural da Periferia (Cooperifa) fez neste domingo (15) distribuição gratuita de 10 mil livros para quem passasse pelo Largo da Piraporinha, extremo sul da capital paulista. A campanha de incentivo à leitura na periferia, que ocorre pelo segundo ano consecutivo, parte de arrecadações feitas em editoras, empresas e pessoas físicas.

A barraca da Cooperifa chamava a atenção dos frequentadores, como Viviane de Souza, estudante de 15 anos, que saiu com vários livros nas mãos. “Livro é caro, a gente não tem condição de comprar. Então, acho uma boa iniciativa”, disse.

O fundador da cooperativa, Sérgio Vaz, concorda que a melhor maneira de formar leitores é democratizando livros. “A gente tem a ideia de que para incentivar a leitura as pessoas têm que ter o livro, tem que manuseá-lo. Estamos abordando as pessoas e falando diretamente da importância do livro, da literatura”.

Segundo Vaz, a Cooperifa promove também outras ações para levar cultura às comunidades, como uma várzea poética, a chuva de livros e o sarau. A distribuição de hoje integrou a comemoração de 12 anos de existência da cooperativa.

Flaviana Silva, 23 anos, auxiliar de dentista, estava preocupada em formar um pequeno leitor, seu filho de 7 anos, que acabou de aprender a ler. “Penso no futuro dele”, disse.

Rose Aparecida Camargo de Paiva, 52 anos, doméstica, contou que adora livors e saiu animada com um título do seu autor favorito. “Estou aqui na fila para pegar o livro do Jorge Amado, O Milagre dos Pássaros. Mas já peguei [livros] para levar para os meus netos, peguei um para minha filha também”, disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247