Campos oficializa saída do PSB do governo Wagner

Reunião foi a portas fechadas, mas o Bahia 247 apurou que o governador de Pernambuco procurou Jaques Wagner para oficializar a saída do PSB de seu governo e comunicar pessoalmente a candidatura da senadora Lídice da Mata a governadora; e para mostrar que o rompimento está sacramentado, ele mandou recado a Wagner e Dilma na 'filiação simbólica' de Eliana Calmon; "Resolvemos trilhar um caminho mais complexo, porque não é simples mudar a engrenagem da política. Essa é a tarefa de pessoas como Eliana Calmon"

Reunião foi a portas fechadas, mas o Bahia 247 apurou que o governador de Pernambuco procurou Jaques Wagner para oficializar a saída do PSB de seu governo e comunicar pessoalmente a candidatura da senadora Lídice da Mata a governadora; e para mostrar que o rompimento está sacramentado, ele mandou recado a Wagner e Dilma na 'filiação simbólica' de Eliana Calmon; "Resolvemos trilhar um caminho mais complexo, porque não é simples mudar a engrenagem da política. Essa é a tarefa de pessoas como Eliana Calmon"
Reunião foi a portas fechadas, mas o Bahia 247 apurou que o governador de Pernambuco procurou Jaques Wagner para oficializar a saída do PSB de seu governo e comunicar pessoalmente a candidatura da senadora Lídice da Mata a governadora; e para mostrar que o rompimento está sacramentado, ele mandou recado a Wagner e Dilma na 'filiação simbólica' de Eliana Calmon; "Resolvemos trilhar um caminho mais complexo, porque não é simples mudar a engrenagem da política. Essa é a tarefa de pessoas como Eliana Calmon" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Romulo Faro, do Bahia 247 - O governador de Pernambuco e pré-candidato a presidente da República, Eduardo Campos, do PSB, fez 'visita de cortesia' ao comandante do Executivo baiano, Jaques Wagner (PT), antes de partir para o ato de 'filiação simbólica' da juíza-política Eliana Calmon à Rede de Marina Silva nesta quarta-feira (18).

A reunião foi a portas fechadas na Governadoria, mas o Bahia 247 apurou que Eduardo procurou Jaques Wagner para oficializar a saída do PSB de seu governo e comunicar pessoalmente a candidatura da senadora Lídice da Mata a governadora.

O governador da Bahia (que será um dos principais articuladores da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014) lutou até o fim para que Eduardo Campos desistisse de sua candidatura. O petista chegou a prometer apoio do PT a Eduardo para ele ser candidato a presidente apenas em 2018. O socialista, contudo, entende que seu momento é agora.

E para mostrar que o rompimento está sacramentado, o governador de Pernambuco mandou recado a Wagner e Dilma na 'filiação simbólica' de Eliana Calmon.

"Resolvemos trilhar um caminho mais complexo, porque não é simples mudar a engrenagem da política. Essa é a tarefa de pessoas como Eliana Calmon e militantes políticos como Lídice da Mata".

Eduardo deixou claro também a importância da Bahia para seu projeto presidencial. Estado é dono do quarto maior colégio eleitoral do País e maior do Nordeste. Ele disse que vai "percorrer toda a Bahia".

E para fechar a conta: "O PSB e a Rede buscam resgatar a esperança do povo baiano".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247