Campos quer dar um fim a polêmica familiar no PSB

Presidenciável pelo PSB pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos sejam expostos pela imprensa; PSB avalia, no entanto, que a vereadora – que também é prima de Eduardo Campos – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política; Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira

Presidenciável pelo PSB pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos sejam expostos pela imprensa; PSB avalia, no entanto, que a vereadora – que também é prima de Eduardo Campos – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política; Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira
Presidenciável pelo PSB pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos sejam expostos pela imprensa; PSB avalia, no entanto, que a vereadora – que também é prima de Eduardo Campos – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política; Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O ex-governador de Pernambuco e presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos, pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos possam ser expostos pela imprensa. Apesar de querer encerrar a discussão, o PSB avalia que a vereadora – que também é prima do presidenciável – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política. As orientações foram dadas durante a vinda do presidenciável ao Recife, neste fim de semana. Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira (6).

Ao desistir da corrida eleitoral, Marília leu uma carta aberta à imprensa, onde afirmou ter desistido da candidatura federal porque “a ideologia do PSB não está sendo colocada em prática por sua cúpula” e que “hoje em dia, o PSB está formando chapas mais por convicções eleitorais do que por ideias”. Após o ocorrido, Campos classificou o ocorrido como algo “pequeno” e disse não querer mais nenhuma repercussão acerca do tema.

Apesar das críticas feitas por Marília, a informação que circula nos bastidores é de que a socialista não teria conseguido o apoio necessário para sustentar sua candidatura. Nem mesmo Campos, que é presidente nacional do PSB, teria aceitado apoiar a prima, por querer evitar ajuda para membros da própria família. O ex-governador que apoiou publicamente a indicação da mãe, Ana Arraes, para o Tribunal de Contas da União (TCU), teme evitar que uma superexposição do gênero acabasse por respingar sobre a sua candidatura presidencial.

A polêmica em torno de Marília começou na última terça-feira (3), após a socialista publicar um texto no Facebook onde acusa o filho de Eduardo Campos, João Campos, de ser favorecido nas eleições internas da Juventude Socialista Brasileira (JSB). Na ocasião, a socialista teria dito que “existe uma articulação para que um jovem, sem envolvimento na juventude partidária, assuma o posto de Secretário Estadual da JSB-PE, cargo principal, por meio do qual terá assento na Executiva Estadual do PSB”.

Após a publicação do texto, a candidatura de João Campos na direção da JBS foi retirada, sob alegação de que este “preferia focar na conclusão do curso de engenharia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247