Campos quer dar um fim a polêmica familiar no PSB

Presidenciável pelo PSB pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos sejam expostos pela imprensa; PSB avalia, no entanto, que a vereadora – que também é prima de Eduardo Campos – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política; Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira

Presidenciável pelo PSB pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos sejam expostos pela imprensa; PSB avalia, no entanto, que a vereadora – que também é prima de Eduardo Campos – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política; Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira
Presidenciável pelo PSB pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos sejam expostos pela imprensa; PSB avalia, no entanto, que a vereadora – que também é prima de Eduardo Campos – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política; Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O ex-governador de Pernambuco e presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos, pediu para que a polêmica em torno da discussão levantada pela vereadora Marília Arraes fosse concluída, a fim de evitar que novos atritos possam ser expostos pela imprensa. Apesar de querer encerrar a discussão, o PSB avalia que a vereadora – que também é prima do presidenciável – está “rifada” e não terá mais o apoio do PSB durante sua carreira política. As orientações foram dadas durante a vinda do presidenciável ao Recife, neste fim de semana. Marília pretendia sair candidata a deputada federal nas eleições de outubro, mas desistiu da postulação na última sexta-feira (6).

Ao desistir da corrida eleitoral, Marília leu uma carta aberta à imprensa, onde afirmou ter desistido da candidatura federal porque “a ideologia do PSB não está sendo colocada em prática por sua cúpula” e que “hoje em dia, o PSB está formando chapas mais por convicções eleitorais do que por ideias”. Após o ocorrido, Campos classificou o ocorrido como algo “pequeno” e disse não querer mais nenhuma repercussão acerca do tema.

Apesar das críticas feitas por Marília, a informação que circula nos bastidores é de que a socialista não teria conseguido o apoio necessário para sustentar sua candidatura. Nem mesmo Campos, que é presidente nacional do PSB, teria aceitado apoiar a prima, por querer evitar ajuda para membros da própria família. O ex-governador que apoiou publicamente a indicação da mãe, Ana Arraes, para o Tribunal de Contas da União (TCU), teme evitar que uma superexposição do gênero acabasse por respingar sobre a sua candidatura presidencial.

A polêmica em torno de Marília começou na última terça-feira (3), após a socialista publicar um texto no Facebook onde acusa o filho de Eduardo Campos, João Campos, de ser favorecido nas eleições internas da Juventude Socialista Brasileira (JSB). Na ocasião, a socialista teria dito que “existe uma articulação para que um jovem, sem envolvimento na juventude partidária, assuma o posto de Secretário Estadual da JSB-PE, cargo principal, por meio do qual terá assento na Executiva Estadual do PSB”.

Após a publicação do texto, a candidatura de João Campos na direção da JBS foi retirada, sob alegação de que este “preferia focar na conclusão do curso de engenharia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)”.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247