Candidato do PMDB ao governo recebe R$ 2,5 mi para votar a favor de Temer

Deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato a governador pelo PMDB em Goiás, recebeu R$ 2,45 milhões em emendas parlamentares às vésperas da segunda votação da denúncia da PGR contra Michel Temer (PMDB); Daniel é o integrante da bancada federal goiana que foi contemplado com a cota mais generosa entre todos os deputados goianos nesta segunda denúncia; na denúncia anterior aconteceu o mesmo toma-lá-dá-cá: o deputado goiano levou ao Palácio do Planalto dois prefeitos (Adib Elias, de Catalão; e Paulo do Vale, de Rio Verde) e teve R$ 1,7 milhão em emendas empenhadas

Deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato a governador pelo PMDB em Goiás, recebeu R$ 2,45 milhões em emendas parlamentares às vésperas da segunda votação da denúncia da PGR contra Michel Temer (PMDB); Daniel é o integrante da bancada federal goiana que foi contemplado com a cota mais generosa entre todos os deputados goianos nesta segunda denúncia; na denúncia anterior aconteceu o mesmo toma-lá-dá-cá: o deputado goiano levou ao Palácio do Planalto dois prefeitos (Adib Elias, de Catalão; e Paulo do Vale, de Rio Verde) e teve R$ 1,7 milhão em emendas empenhadas
Deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato a governador pelo PMDB em Goiás, recebeu R$ 2,45 milhões em emendas parlamentares às vésperas da segunda votação da denúncia da PGR contra Michel Temer (PMDB); Daniel é o integrante da bancada federal goiana que foi contemplado com a cota mais generosa entre todos os deputados goianos nesta segunda denúncia; na denúncia anterior aconteceu o mesmo toma-lá-dá-cá: o deputado goiano levou ao Palácio do Planalto dois prefeitos (Adib Elias, de Catalão; e Paulo do Vale, de Rio Verde) e teve R$ 1,7 milhão em emendas empenhadas (Foto: Paulo Emílio)

Goiás 247 - O deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato a governador pelo PMDB em Goiás, recebeu R$ 2,45 milhões em emendas parlamentares do governo federal entre setembro e outubro, véspera da segunda votação da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB).

De acordo com levantamento feito pelo jornal O Popular, divulgado nesta quarta-feira, Daniel é o integrante da bancada federal goiana que foi contemplado com a cota mais generosa entre todos os deputados goianos nesta segunda denúncia. Em segundo lugar aparece Marcos Abrão (PPS), sobrinho da senadora Lúcia Vânia (PSB), que apesar dos R$ 2,28 milhões em empenhos, anunciou voto contrário ao presidente.

Daniel estava entre os cerca de 30 parlamentares que foram recebidos por Temer no dia 17 de outubro, conforme reportagem publicada na época pelo jornal O Estado de S. Paulo. Levou a tiracolo Valéria Pettersen e Edgar Tollini, secretários da prefeitura de Aparecida de Goiânia (seu reduto eleitoral).

Na denúncia anterior aconteceu o mesmo toma-lá-dá-cá: o deputado goiano levou ao Palácio do Planalto dois prefeitos (Adib Elias, de Catalão; e Paulo do Vale, de Rio Verde), recebeu R$ 1,7 milhão em emendas empenhadas e, no final, acabou votando em favor do arquivamento da denúncia.

A justificativa apresentada por Daniel foi a de que, com Temer, a economia do Brasil havia se restabelecido e o País havia inaugurado novo ciclo de desenvolvimento.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247