Capitão Wagner critica fala de Ciro Gomes sobre igrejas

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta sexta-feira (20), o deputado estadual Capitão Wagner (Pros) criticou as falas atribuídas ao pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes sobre as igrejas brasileiras. “Ele colocou no mesmo patamar narcotraficantes e as igrejas brasileiras”, disse

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta sexta-feira (20), o deputado estadual Capitão Wagner (Pros) criticou as falas atribuídas ao pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes sobre as igrejas brasileiras. “Ele colocou no mesmo patamar narcotraficantes e as igrejas brasileiras”, disse
Em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta sexta-feira (20), o deputado estadual Capitão Wagner (Pros) criticou as falas atribuídas ao pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes sobre as igrejas brasileiras. “Ele colocou no mesmo patamar narcotraficantes e as igrejas brasileiras”, disse (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O deputado Capitão Wagner (Pros) criticou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta sexta-feira (20/04), falas atribuídas ao pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes sobre as igrejas brasileiras. “Ele colocou no mesmo patamar narcotraficantes e as igrejas brasileiras”, disse o parlamentar, alegando que o comentário está baseado em matérias jornalísticas.

Capitão Wagner ressaltou que, se as igrejas não estivessem atuando no País, a situação estaria pior. Para ele,  a mobilização das igrejas atendem demandas sociais que o Poder público não consegue. O deputado elogiou a coragem das deputadas Dra. Silvana  (PR) e Fernanda Pessoa (PSDB) em trazerem o tema para a AL.

O parlamentar observou que a afirmação envolvendo as igrejas e arrecadações para esquemas de caixa 2, nas campanhas políticas e processo eleitoral, é uma “irresponsabilidade de um cidadão que não controla a língua”. O deputado ressaltou que, se existem pessoas dentro das igrejas que se desviam da conduta, não se deve generalizar. Ele reiterou que este comentário é só “mais uma pérola” de Ciro Gomes.

Capitão Wagner criticou ainda a disponibilização de efetivo de 130 policiais militares para evento particular em Fortaleza. Segundo ele, policiais que estariam nas ruas amanhã serão levados para fazer segurança de um evento privado. O deputado também adiantou que, na próxima semana, tratará com mais aprofundamento sobre o endividamento do Ceará. Segundo ele, o governador Camilo Santana recebeu o Estado com dívida de R$ 8,5 bilhões e entrega com dívida de R$12 bilhões, ao final do mandato.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247