Capitão Wagner descarta apoio à possível aliança entre PT e PMDB

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) descartou qualquer possibilidade de apoio a uma possível aliança entre o PT de Camilo Santana e o PMDB de Eunício Oliveira para as eleições de 2018. Em áudio divulgado por sua assessoria de imprensa, o parlamentar classifica a aproximação como uma “incoerência muito grande” que não conta com a aprovação do povo cearense. “Sou crítico a essa gestão e vou continuar na minha posição. Quem quiser sair do lado de cá para ir para lá fique à vontade, somos adultos, os partidos têm liberdade para fazer isso, mas não contem com meu apoio”, afirma

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) descartou qualquer possibilidade de apoio a uma possível aliança entre o PT de Camilo Santana e o PMDB de Eunício Oliveira para as eleições de 2018. Em áudio divulgado por sua assessoria de imprensa, o parlamentar classifica a aproximação como uma “incoerência muito grande” que não conta com a aprovação do povo cearense. “Sou crítico a essa gestão e vou continuar na minha posição. Quem quiser sair do lado de cá para ir para lá fique à vontade, somos adultos, os partidos têm liberdade para fazer isso, mas não contem com meu apoio”, afirma
O deputado estadual Capitão Wagner (PR) descartou qualquer possibilidade de apoio a uma possível aliança entre o PT de Camilo Santana e o PMDB de Eunício Oliveira para as eleições de 2018. Em áudio divulgado por sua assessoria de imprensa, o parlamentar classifica a aproximação como uma “incoerência muito grande” que não conta com a aprovação do povo cearense. “Sou crítico a essa gestão e vou continuar na minha posição. Quem quiser sair do lado de cá para ir para lá fique à vontade, somos adultos, os partidos têm liberdade para fazer isso, mas não contem com meu apoio”, afirma (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O deputado estadual Capitão Wagner (PR) descartou qualquer tipo de apoio à aliança entre PT e PMDB, que vem ganhando forças nos últimos dias com a aproximação entre o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (PMDB). Em áudio divulgado por sua assessoria de imprensa, o parlamentar diz que o povo cearense e brasileiro “rechaça qualquer possibilidade de aliança” entre os dois partidos por conta dos acontecimentos dos últimos meses e anos, como o impeachment da presidente Dilma e classifica o ardo como uma “incoerência muito grande”.

“Eu acompanho o povo, acho que é incoerente, e por conta disso não há como eu fazer parte disso, não tem como eu estar apoiando o PT, PMDB, esse grupo. Sou crítico a essa gestão e vou continuar na minha posição. Quem quiser sair do lado de cá para ir para lá fique à vontade, somos adultos, os partidos têm liberdade para fazer isso, mas não contem com meu apoio”

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247