Capitão Wagner volta atrás e decide disputar governo

De acordo com o deputado estadual, a mudança de planos aconteceu devido aos pedidos que tem recebido de eleitores, sobretudo por causa da situação da segurança pública. “Eu fiz uma autocrítica e vi que era um dos críticos mais fortes da gestão, e eu não queria ficar como covarde, como frouxo, ao não me candidatar para resolver os problemas do Estado”. Wagner chegou a anunciar que disputaria uma cadeira na Câmara Federal, mas voltou atrás e deve enfrentar o governador Camilo Santana (PT)

De acordo com o deputado estadual, a mudança de planos aconteceu devido aos pedidos que tem recebido de eleitores, sobretudo por causa da situação da segurança pública. “Eu fiz uma autocrítica e vi que era um dos críticos mais fortes da gestão, e eu não queria ficar como covarde, como frouxo, ao não me candidatar para resolver os problemas do Estado”. Wagner chegou a anunciar que disputaria uma cadeira na Câmara Federal, mas voltou atrás e deve enfrentar o governador Camilo Santana (PT)
De acordo com o deputado estadual, a mudança de planos aconteceu devido aos pedidos que tem recebido de eleitores, sobretudo por causa da situação da segurança pública. “Eu fiz uma autocrítica e vi que era um dos críticos mais fortes da gestão, e eu não queria ficar como covarde, como frouxo, ao não me candidatar para resolver os problemas do Estado”. Wagner chegou a anunciar que disputaria uma cadeira na Câmara Federal, mas voltou atrás e deve enfrentar o governador Camilo Santana (PT) (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará247 - O deputado estadual Capitão Wagner (PR) voltou atrás da sua decisão de disputar a Câmara Federal e decidiu concorrer ao Governo do Estado. Nesta segunda (19), ele terá reunião com o senador Tasso Jereissati (PSDB), líder da oposição no Ceará, para discutir o assunto.

Segundo Wagner, a mudança de planos aconteceu devido ao grande número de pedidos que tem recebido de eleitores, sobretudo por causa da situação da segurança pública. “Eu fiz uma autocrítica e vi que era um dos críticos mais fortes da gestão (do Camilo), e eu não queria ficar como covarde, como frouxo, ao não me candidatar para resolver os problemas do Estado”, disse ao jornal O Povo. 

O impasse que teria atrasado a definição do nome de Wagner para enfrentar Camilo Santana (PT), acerca da campanha nacional, já estaria praticamente resolvido. Em reunião na última quinta-feira (15), todos da oposição teriam concordado com palanque aberto. “Minha prioridade será a questão local. Ficou definido que todos os partidos que ficarem com a gente terão a liberdade para apoiar os seus candidatos (à presidência)”, afirmou.

(Com informações do jornal O Povo)

Leia mais aqui

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247