Carlesse cancela pregão para compra de móveis de “alto padrão”

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Carlesse (PHS), cancelou o edital de licitação para aquisição de "móveis de alto padrão" e artigos de decoração para o gabinete da presidência, recepção e sala VIP do Legislativo estadual. De acordo com a Diretoria de Comunicação da AL, o parlamentar afirmou que não assinou o edital do pregão; Carlesse disse que o momento é “impróprio” e “irrazoável” para aquisição dos móveis e artigos de decoração

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Carlesse (PHS), cancelou o edital de licitação para aquisição de "móveis de alto padrão" e artigos de decoração para o gabinete da presidência, recepção e sala VIP do Legislativo estadual. De acordo com a Diretoria de Comunicação da AL, o parlamentar afirmou que não assinou o edital do pregão; Carlesse disse que o momento é “impróprio” e “irrazoável” para aquisição dos móveis e artigos de decoração
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Carlesse (PHS), cancelou o edital de licitação para aquisição de "móveis de alto padrão" e artigos de decoração para o gabinete da presidência, recepção e sala VIP do Legislativo estadual. De acordo com a Diretoria de Comunicação da AL, o parlamentar afirmou que não assinou o edital do pregão; Carlesse disse que o momento é “impróprio” e “irrazoável” para aquisição dos móveis e artigos de decoração (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro Carlesse (PHS), cancelou nesta segunda-feira (11) o edital de licitação para aquisição de "móveis de alto padrão" e artigos de decoração para o gabinete da presidência, recepção e sala VIP do Legislativo estadual. De acordo com a Diretoria de Comunicação da AL, o parlamentar afirmou que não assinou o edital do pregão. O edital foi publicado no dia 31 de agosto. A Casa pretendia comprar 41 itens que incluíam quatro carpetes em fio egípcio, três tapetes em fios de seda de pelagem alta e felpuda, sofás com braços em madeira de lei, quadros decorativos com moldura de alumínio chanfrada, e poltronas fixas com pés de alumínio. 

“O presidente ficou muito irritado porque não tinha conhecimento do edital. O pessoal fez, publicou e ele não assinou”, contou o diretor de Comunicação, jornalista Sebastião Vieira de Melo. “Ele [Carlesse] acha que foi uma falha do pessoal dele, mas que era culpa dele ter deixado eles fazerem, por isso, quis assinar o cancelamento”, complementou. Os relatos foram publicados no site do Cleber Toledo.

Carlesse disse que o momento é “impróprio” e “irrazoável” para aquisição dos móveis e artigos de decoração. Segundo Vieira de Melo, o deputado lembrou que deixou de destinar dinheiro de empréstimos para construção do anexo do Legislativo. “Eu estou abrindo mão de construir um anexo de R$ 50 milhões de reais e vocês querem gastar dinheiro com tapete”, afirmou o parlamentar durante reunião com a equipe da Casa.

Em nota ao site do Cleber Toledo, a Diretoria de Comunicação da AL afirmou que o pregão era “pertinente” por causa do tempo dos móveis atualmente em uso, que passa de uma década. Segundo a Casa, a nomenclatura utilizada no edital “móveis de alto padrão” era referente à alta qualidade para suportar o período de uso de mais uma década.



Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247