Cármen Lúcia visitará presídio em Goiás na segunda-feira

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, vai visitar na próxima segunda-feira o presídio de Aparecida de Goiânia, onde um confronto deixou nove presos mortos, no dia 1º; o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), também deve ir ao local; ontem, Marconi ligou para a ministra e solicitou reunião com ela e governadores para que a crise no sistema prisional seja debatida; na terça-feira, Cármen Lúcia segue para um presídio no Paraná, dando continuidade à meta de visitar presídios das 27 unidades da federação até o fim do mandato na presidência da corte, em setembro deste ano

Cármen Lúcia
Cármen Lúcia (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, vai visitar na próxima segunda-feira o presídio de Aparecida de Goiânia, onde um confronto deixou nove presos mortos, no dia 1º.

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), também deve ir ao local. Ontem, Marconi ligou para a ministra e solicitou reunião com ela e governadores para que a crise no sistema prisional seja debatida. Na terça-feira, Cármen Lúcia segue para um presídio no Paraná, dando continuidade à meta de visitar presídios das 27 unidades da federação até o fim do mandato na presidência da corte, em setembro deste ano.

Na terça-feira, Cármen Lúcia pediu ao Tribunal de Justiça de Goiás um relatório sobre as condições atuais do presídio onde aconteceu a rebelião. O documento chegou ontem às mãos dela. Segundo relato de presos, o conflito foi provocado pela disputa de poder entre duas alas do estabelecimento, cada uma comandada por uma facção diferente. Segundo os presos, os carcereiros não tem nenhum controle sobre os detentos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247