Carol Proner: não é só o caso Lula, todos os processos da Lava Jato estão comprometidos

A jurista Carol Proner, professora da UFRJ, avalia a gravidade das revelações de que o ex-juiz Sérgio Moro orientou a acusação nas ações da Lava Jato; "todo e qualquer processo da operação Lava Jato diante dessa confusão de funções entre acusação e julgamento, fazendo com que o juiz chegue ao ponto de apontar os caminhos de como se deve fazer, por exemplo, uma inquirição de testemunha por parte do Ministério Público, ou seja, algo completamente ilegal!", disse Proner

Carol Proner: não é só o caso Lula, todos os processos da Lava Jato estão comprometidos
Carol Proner: não é só o caso Lula, todos os processos da Lava Jato estão comprometidos
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A jurista Carol Proner, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e integrante da rede Juristas pela Democracia, classificou nesta terça-feira, 11, como "completamente ilegal" a conduta do ex-juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça, nos processos da operação Lava Jato, como mostraram as revelações do site The Intercept. Em entre à Rádio Brasil Atual, Proner diz que não apenas a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está comprometida, mas todos os processos da Lava Jato em Curitiba.

"O juiz [Moro], nas passagens que foram reveladas, simplesmente orienta o procurador Deltan Dallagnol de como deve ser o trabalho do Ministério Público, então, conduz as investigações, auxiliando a acusação... Isso é completamente ilegal... Não é só o caso do ex-presidente Lula que está comprometido com essas revelações, mas todo e qualquer processo da operação Lava Jato diante dessa confusão de funções entre acusação e julgamento, fazendo com que o juiz chegue ao ponto de apontar os caminhos de como se deve fazer, por exemplo, uma inquirição de testemunha por parte do Ministério Público, trocando ordens de fases da Lava Jato, chegando ao extremo até de antecipar uma decisão antes que a proferisse, dizendo qual seria o resultado desta decisão, ou seja, algo completamente ilegal!", disse Proner. 

Ouça:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247