Caso Eloy: JB diz que "quem cometeu erros precisa responder à lei"

Governador Jackson Barreto (PMDB) comentou pela primeira na noite desta quinta (29) o caso envolvendo o enteado do secretário da Segurança Pública, João Eloy; jovem foi detido, no final de semana, utilizando armas do secretário em tentativas de assalto; Jackson informou que se reunirá com o secretário nesta sexta (30)

Governador Jackson Barreto (PMDB) comentou pela primeira na noite desta quinta (29) o caso envolvendo o enteado do secretário da Segurança Pública, João Eloy; jovem foi detido, no final de semana, utilizando armas do secretário em tentativas de assalto; Jackson informou que se reunirá com o secretário nesta sexta (30)
Governador Jackson Barreto (PMDB) comentou pela primeira na noite desta quinta (29) o caso envolvendo o enteado do secretário da Segurança Pública, João Eloy; jovem foi detido, no final de semana, utilizando armas do secretário em tentativas de assalto; Jackson informou que se reunirá com o secretário nesta sexta (30) (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - O governador Jackson Barreto (PMDB), que retornou ao Estado nesta quinta-feira (29), após passar a semana em Brasília, participando de encontros administrativos, comentou o caso envolvendo o enteado do secretário da Segurança Pública, João Eloy. O jovem foi detido, no final de semana, utilizando armas do secretário em tentativas de assalto.

"Eu e João Eloy vamos conversar amanhã. O inquérito está caminhando dentro da normalidade e das exigências da lei. O Ministério Público está acompanhando o caso para mostrar a lisura nas investigações. Quem cometeu erros precisa responder perante a lei", disse.

Abaixo matéria da ASN:

Na noite desta quinta-feira, 29, durante a solenidade em Comemoração ao 4º aniversário da restauração do Palácio-Museu Olímpio Campos (PMOC), o governador Jackson Barreto falou sobre o episódio envolvendo o enteado do secretário de Estado da Segurança Pública, João Eloy, e garantiu que o caso será avaliado como manda a lei, sem considerar privilégios a nenhuma das partes. O governador também informou que está acompanhando o caso, e que se reunirá com o secretário João Eloy para discutirem sobre o fato.

“Tudo que a lei manda fazer será feito, nem o governo nem a SSP irão buscar privilégios, temos a obrigação perante a sociedade de agirmos dentro da lei. Vamos olhar na visão que um governador deve olhar: a lei à frente e o respeito ao cidadão também. O inquérito policial está caminhando dentro da normalidade, dentro das exigências da lei e o Ministério Público está acompanhando, o que considero importantíssimo para demonstrar a lisura nas apurações. Quem cometeu erros perante a lei precisa responder perante a lei. Nosso governo não é um governo de privilégios, nem a secretaria está patrocinando privilégio, o inquérito está caminhando e, de forma republicana, a Secretaria de Segurança Pública sabe, perfeitamente, o que diz a lei e ela será cumprida em sua integridade”, declarou o governador.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247