Casos suspeitos de microcefalia chegam a 100

Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que subiu para 100 o número de casos suspeitos de microcefalia em Alagoas; desse número, 97 foram registrados após a decretação do estado de emergência pelo Ministério da Saúde e três antes da notificação; dos 97 casos, 91 são em recém-nascidos e seis em casos intrauterinos; Maceió é o lugar com maior número de casos notificados, 34, seguido de Santana do Ipanema, com 29; governo do estado decretou situação de emergência por epidemia da dengue e introdução dos vírus zika e chikungunya por 180 dias

Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que subiu para 100 o número de casos suspeitos de microcefalia em Alagoas; desse número, 97 foram registrados após a decretação do estado de emergência pelo Ministério da Saúde e três antes da notificação; dos 97 casos, 91 são em recém-nascidos e seis em casos intrauterinos; Maceió é o lugar com maior número de casos notificados, 34, seguido de Santana do Ipanema, com 29; governo do estado decretou situação de emergência por epidemia da dengue e introdução dos vírus zika e chikungunya por 180 dias
Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que subiu para 100 o número de casos suspeitos de microcefalia em Alagoas; desse número, 97 foram registrados após a decretação do estado de emergência pelo Ministério da Saúde e três antes da notificação; dos 97 casos, 91 são em recém-nascidos e seis em casos intrauterinos; Maceió é o lugar com maior número de casos notificados, 34, seguido de Santana do Ipanema, com 29; governo do estado decretou situação de emergência por epidemia da dengue e introdução dos vírus zika e chikungunya por 180 dias (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

GazetaWeb (Fernanda Lins) - A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou, na tarde desta sexta-feira (11), por meio de uma nota técnica, que subiu para 100 o número de casos suspeitos de microcefalia em Alagoas. Desse número, 97 foram registrados após a decretação do estado de emergência pelo Ministério da Saúde e três antes da notificação.

Dos 97 casos, 91 são em recém-nascidos e seis em casos intrauterinos. O município de Maceió é o lugar com maior número de casos notificados, 34, seguido de Santana do Ipanema, com 29. Esses números dizem respeito aos casos notificados nas cidades, mas não necessariamente o paciente reside no local.

Em relação à região de saúde e município de residência, Maceió também é a cidade com maior ocorrência da doença, com 15 casos, Santana do Ipanema e Delmiro Gouveia vêm em seguida com 7 casos cada e Arapiraca, no Agreste, com 4 casos.

No último dia 8, o Ministério da Saúde divulgou, os números de registros nacionais e estado vizinho de Pernambuco, lidera o ranking com 804 casos, seguido da Paraíba com 316 e a Bahia com 180 casos.

EMERGÊNCIA

O governo do estado publicou, no Diário Oficial, decreto que declara situação de emergência por epidemia da dengue e introdução dos vírus zika e chikungunya no estado. A medida tem validade de 180 dias.

O decreto considera que pouco se conhece sobre o comportamento da zika e chikungunya no mundo e que circulam em diversos estados brasileiros quatro sorotipos da dengue, todos transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti, que apresenta altos índices de infestação no Estado.

Com a medida, o Poder Público fica autorizado a adotar todas as medidas administrativas necessárias ao combate ao mosquito.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email