CCJ da Câmara rejeita recurso de Luiz Argôlo

O deputado Valtenir Pereira apresentou nesta quinta parecer negando recurso apresentado pelo deputado Luiz Argôlo à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara contra o pedido de cassação de seu mandato; o baiano é acusado de receber dinheiro e favores do doleiro Alberto Youssef; mas o vento sopra a favor do deputado; ele deve se livrar da cassação porque não haverá tempo hábil para apreciação do processo em plenário por causa do recesso parlamentar, que inicia dia 22

O deputado Valtenir Pereira apresentou nesta quinta parecer negando recurso apresentado pelo deputado Luiz Argôlo à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara contra o pedido de cassação de seu mandato; o baiano é acusado de receber dinheiro e favores do doleiro Alberto Youssef; mas o vento sopra a favor do deputado; ele deve se livrar da cassação porque não haverá tempo hábil para apreciação do processo em plenário por causa do recesso parlamentar, que inicia dia 22
O deputado Valtenir Pereira apresentou nesta quinta parecer negando recurso apresentado pelo deputado Luiz Argôlo à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara contra o pedido de cassação de seu mandato; o baiano é acusado de receber dinheiro e favores do doleiro Alberto Youssef; mas o vento sopra a favor do deputado; ele deve se livrar da cassação porque não haverá tempo hábil para apreciação do processo em plenário por causa do recesso parlamentar, que inicia dia 22 (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O deputado Valtenir Pereira (PROS-MT) apresentou nesta quinta-feira (11) parecer negando recurso apresentado pelo deputado baiano Luiz Argôlo (SD) à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara contra o pedido de cassação de seu mandato. No final de outubro último, a perda do mandato tinha sido aprovada pelo Conselho de Ética e a decisão. Mas a cassação só acontece de fato com votação no plenário da Casa, como ocorreu com o deputado André Vargas (ex-PT e sem partido) na terça-feira (9).

Luiz Argôlo é acusado de receber dinheiro e favores do doleiro Alberto Youssef, apontado pela Polícia Federal como um dos cabeça do esquema de propina em contratos da Petrobras com empreiteiras.

Previsão é de que o parecer de Valtenir Pereira, que é relator do recurso na CCJ, seja lido e votado na próxima terça-feira (16). Se o pedido for rejeitado pelo colegiado, o processo de cassação segue para o plenário.

Mas o vento sopra a favor do baiano. Luiz Argôlo deve se livrar da cassação de seu mandato porque, como os próprios membros da CCJ afirmam, não haverá tempo hábil para apreciação do processo em plenário por causa do recesso parlamentar, que inicia no próximo dia 22.

Livrando-se da cassação, Luiz Argôlo consequentemente se livrará também da Lei da Ficha Limpa, que lhe deixaria inelegível por oito anos a contar da data de perda do mandato.

E há mais um motivo para o deputado comemorar. Apesar de não ter sido reeleito, ele tem grande chance de voltar à Câmara já no início de 2015. Ele é o primeiro suplente na fila da coligação do PT e há grande probabilidade de pelo menos dois deputados federais se licenciarem do mandato para assumir secretarias na gestão do governador eleito da Bahia, Rui Costa (PT).

Informações de bastidor dão conta de que Argôlo pode ser candidato a prefeito de Alagoinhas, seu principal reduto eleitoral.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247