CDTC discute tarifa e melhorias no transporte

Entre essas melhorias estaria a instalação de seis mil câmeras nos ônibus, equipamentos que serão conectadas ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) e ajudarão a identificar eventuais suspeitos de furto, assalto ou assédio sexual; presidente da CDTC e secretário de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra disse não abrir mão do debate sobre a qualidade do transporte coletivo: “O serviço está muito aquém do que espera o usuário"; reunião acontece nesta quarta-feira (16)

Entre essas melhorias estaria a instalação de seis mil câmeras nos ônibus, equipamentos que serão conectadas ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) e ajudarão a identificar eventuais suspeitos de furto, assalto ou assédio sexual; presidente da CDTC e secretário de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra disse não abrir mão do debate sobre a qualidade do transporte coletivo: “O serviço está muito aquém do que espera o usuário"; reunião acontece nesta quarta-feira (16)
Entre essas melhorias estaria a instalação de seis mil câmeras nos ônibus, equipamentos que serão conectadas ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) e ajudarão a identificar eventuais suspeitos de furto, assalto ou assédio sexual; presidente da CDTC e secretário de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra disse não abrir mão do debate sobre a qualidade do transporte coletivo: “O serviço está muito aquém do que espera o usuário"; reunião acontece nesta quarta-feira (16) (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - A Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC) volta a se reunir nesta quarta-feira (16), às 16 horas, na sede da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC). Além de analisar o novo preço da tarifa, os membros da CDTC também devem aprovar uma lista de melhorias que as empresas de ônibus terão de executar a curto e médio prazo.

Na tarde desta terça-feira (15), ao participar de uma audiência pública sobre transporte coletivo na Câmara Municipal de Goiânia, o presidente da CDTC e secretário de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra, adiantou um dos prováveis pontos dessa lista: a instalação de seis mil câmeras nos ônibus. As câmeras serão conectadas ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) de Goiás e ajudarão a identificar eventuais suspeitos de furto, assalto ou assédio sexual.

"Não abro mão do debate sobre a qualidade do transporte coletivo. O serviço está muito aquém do que espera o usuário", diz João Balestra, "e o reequilíbrio da tarifa precisa vir acompanhado do resgate imediato da qualidade. Além das câmeras, o Estado quer, no mínimo, a volta dos organizadores de fila e o aumento da frota. Estou confiante que conseguiremos avançar".

O debate sobre o preço da tarifa também deve entrar na pauta. A presidente da CMTC, Patrícia Veras, apresentará um estudo com o valor sugerido para o bilhete com base em variações do preço do óleo diesel, custo de manutenção dos ônibus e inflação acumulada dos últimos doze meses.

Na semana passada, o governador Marconi Perillo (PSDB) anunciou o repasse de R$ 4,5 milhões por mês para subsidiar o transporte coletivo, medida que pode impedir ou, pelo menos, amortizar o aumento do tarifa.

Foram convocados todos os onze membros da CDTC, que é formada pelos prefeitos de Goiânia, Aparecida, um prefeito que representa os outros municípios da Região Metropolitana (Senador Canedo), os secretários de Trânsito e de Desenvolvimento da Capital, o representante da Câmara de Goiânia (Carlos Soares) e das Câmaras dos outros municípios, o presidente da Agência Goiana de Regulação (AGR) e o representante da Assembleia (Talles Barreto).

(Com informações da Comunicação Setorial da Sicam)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247