Ceará registra 273 confirmações de chikugunya

Balanço divulgado pela Secretaria de Saúde do Ceará apontou que subiu para 273 o número de casos confirmados de febre chikugunya no estado em 2017, doença transmitida pelo mesmo mosquito da dengue e vírus da zika; segundo a pasta, os casos ocorreram principalmente nas pessoas com idade entre 20 e 59 anos (64%) e nas mulheres (56,3); a secretaria informou que os casos se concentram na Região Metropolitana e Fortaleza e Sertão dos Inhamuns

Mosquito Aedes aegypti em laboratório de Cali, na Colômbia. 02/02/2016 REUTERS/Jaime Saldarriaga
Mosquito Aedes aegypti em laboratório de Cali, na Colômbia. 02/02/2016 REUTERS/Jaime Saldarriaga (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Balanço divulgado pela Secretaria de Saúde do Ceará apontou que subiu para 273 o número de casos confirmados de febre chikugunya no estado em 2017 (até fevereiro), doença transmitida pelo mesmo mosquito da dengue e vírus da zika. Foi registrada uma morte este ano. Em 2016, 68 pessoas morreram por causa da doença.

Segundo a pasta, os casos confirmados em 2017 ocorreram principalmente nas pessoas com idade entre 20 e 59 anos (64%) e nas mulheres (56,3). A secretaria informou que os casos se concentram na Região Metropolitana e Fortaleza e Sertão dos Inhamuns.

Em relação à dengue, foram confirmados 803 casos, uma redução em relação ao mesmo período do ano passado de 68,6%. 

Os casos confirmados de zika, também causado pelo mosquito aedes aegypti, chegam a sete, registradas em quatro cidades cearenses. Segundo o levantamento, 72,6% das ocorrências se concentram nas cidades Caucaia e Independência, com 44 e 70 casos notificados, respectivamente.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email