Ceará une esforços no combate ao Aedes aegypti

Gestores, coordenadores e técnicos do governo estiveram reunidos nesta quinta (10) para nivelar informações na busca pelo combate ao mosquito Aedes aegypti, causador de doenças como dengue, zika e chikungunya

Gestores, coordenadores e técnicos do governo estiveram reunidos nesta quinta (10) para nivelar informações na busca pelo combate ao mosquito Aedes aegypti, causador de doenças como dengue, zika e chikungunya
Gestores, coordenadores e técnicos do governo estiveram reunidos nesta quinta (10) para nivelar informações na busca pelo combate ao mosquito Aedes aegypti, causador de doenças como dengue, zika e chikungunya (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - O Governo do Ceará reuniu nesta quinta-feira (10), no Palácio da Abolição, em Fortaleza, gestores, coordenadores e técnicos do Estado, para nivelar informações na busca pelo combate ao Aedes aegypti, mosquito vetor da dengue, chikungunya e zika. A reunião foi solicitada pelo governador Camilo Santana, que provocou um encontro dos governadores com a presidente Dilma, na última terça-feira (8), após pedir apoio ao Governo Federal no combate ao inseto.

O secretário-chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, falou da importância não apenas do Governo, mas da população nesse processo de extermínio ao Aedes aegypti. "Essa é uma operação de guerra. Temos que engajar a população cearense na diminuição do vetor de transmissão da dengue, Chikungunya e Zika. Isso significa que juntaremos todas as forças do Estado, dos municípios e de cada cidadão, para que combatamos a presença do mosquito no Ceará", informou.

Já o secretário da Saúde, Henrique Javi, falou da força-tarefa que o Estado está mobilizando no combate ao mosquito no Ceará. "Todas as secretarias já deram o amplo apoio na guerra contra o mosquito. O objetivo é atingir cada casa, cada família, cada indivíduo, para que, juntos, possamos eliminar o Aedes aegypti. Sem a mobilização social não é possível. Portanto, precisamos quebrar a cadeia de reprodução do mosquito ou teremos uma grande infestação no início do ano e, feito isso, não terá muito o que fazermos para evitá-lo", salientou.

As dicas e lições de prevenção para não deixar o mosquito nascer são antigas, velhas conhecidas de todos nós. O coordenador de Promoção e Proteção à Saúde, Márcio Garcia, informou o que é necessário para eliminar os riscos de criação do mosquito, que tem ciclo de crescimento de sete dias. "Definitivamente, precisamos combater o transmissor da dengue, Chikungunya e Zika. Se cada cidadão tirar 15 minutos, em um dia da semana, para fazer uma verdadeira faxina em casa e eliminar todos os focos de água parada, certamente, conseguiremos controlar a infestação do mosquito e reduzir o número de casos dessas doenças", enfatizou.

(Informações do Governo do Estado)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email