Cemig espera fiança para renegociar usinas

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) aguarda a liberação de uma carta de fiança de R$ 1,9 bilhão para retomar as negociações com o governo federal sobre o leilão das quatro hidrelétricas operadas pela estatal atualmente; o TCU suspendeu as conversas, com o argumento de que elas prejudicavam o leilão; a carta de fiança garante o pagamento pelas usinas, caso a estatal vença o leilão; dinheiro necessário para arrematar as hidrelétricas é de R$ 11 bilhões, conforme estimativa do próprio governo

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) aguarda a liberação de uma carta de fiança de R$ 1,9 bilhão para retomar as negociações com o governo federal sobre o leilão das quatro hidrelétricas operadas pela estatal atualmente; o TCU suspendeu as conversas, com o argumento de que elas prejudicavam o leilão; a carta de fiança garante o pagamento pelas usinas, caso a estatal vença o leilão; dinheiro necessário para arrematar as hidrelétricas é de R$ 11 bilhões, conforme estimativa do próprio governo
A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) aguarda a liberação de uma carta de fiança de R$ 1,9 bilhão para retomar as negociações com o governo federal sobre o leilão das quatro hidrelétricas operadas pela estatal atualmente; o TCU suspendeu as conversas, com o argumento de que elas prejudicavam o leilão; a carta de fiança garante o pagamento pelas usinas, caso a estatal vença o leilão; dinheiro necessário para arrematar as hidrelétricas é de R$ 11 bilhões, conforme estimativa do próprio governo (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247- A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) aguarda a liberação de uma carta de fiança de R$ 1,9 bilhão para retomar as negociações com o governo federal sobre o leilão das quatro hidrelétricas operadas pela estatal atualmente. No começo deste mês, o Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu as conversas, com o argumento de que elas prejudicavam o leilão. A carta de fiança garante o pagamento pelas usinas de Miranda, Volta Grande, Jaguara e São Simão com a Cemig, caso a estatal vença o leilão. Se a empresa não cumprir o compromisso, o banco que emitiu o documento atua como fiador e assume a responsabilidade.

O dinheiro necessário para arrematar as hidrelétricas é de R$ 11 bilhões, conforme estimativa do próprio governo, verba que passa longe da realidade da Cemig, com valor de mercado da energética de R$ 10,6 bilhões, e dívidas de R$ 12,5 bilhões com vencimento até 2024. A empresa tem apenas R$ 2 bilhões em caixa. 

 “A Cemig precisa conseguir os recursos para retomar a negociação”, reforçou o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG). Seu relato foi publicado no site Hoje em Dia.

O congressista lidera uma comissão multipartidária de parlamentares mineiros, que defende a permanência das usinas de Miranda, Volta Grande, Jaguara e São Simão com a Cemig. 

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247