CEO do Uber e chefe de transporte de Londres têm 2ª reunião em meio a impasse sobre licença

O Uber está lutando contra uma decisão do órgão regulador de transportes da cidade em setembro passado de retirar sua licença depois que a empresa foi considerada imprópria para dirigir um serviço de táxi, uma decisão que o Uber está apelando.

CEO do Uber e chefe de transporte de Londres têm 2ª reunião em meio a impasse sobre licença
CEO do Uber e chefe de transporte de Londres têm 2ª reunião em meio a impasse sobre licença
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - O comissário de transportes de Londres, Mike Brown, recebeu em janeiro o presidente-executivo do Uber, Dara Khosrowshahi, mostrou um pedido de liberdade de informação, enquanto o aplicativo do Vale do Silício luta para manter seus carros nas ruas do seu mercado europeu mais importante.

O Uber está lutando contra uma decisão do órgão regulador de transportes da cidade em setembro passado de retirar sua licença depois que a empresa foi considerada imprópria para dirigir um serviço de táxi, uma decisão que o Uber está apelando.

Desde então, o Uber fez uma série de mudanças em seu modelo de negócios, respondendo às solicitações de reguladores, incluindo a introdução de suporte por telefone 24 horas por dia e 7 dias por semana, e a notificação proativa de incidentes graves à polícia de Londres.

Khosrowshahi voou para Londres em outubro para discussões com Brown, depois das quais o Uber prometeu fazer as coisas direito na capital britânica.

A dupla teve uma segunda reunião em Londres em janeiro, de acordo com uma resposta ao pedido de liberdade de informação da Reuters.

“O comissário se reuniu com Dara Khosrowshahi em 3 de outubro de 2017 e 15 de janeiro de 2018, ambas as reuniões foram realizadas em Londres”, disse a Transport for London (TFL).

Um porta-voz da TFL se recusou a fornecer um comentário imediato sobre o que foi discutido na reunião. O Uber nao quis comentar.

A Reuters pediu uma lista de todas as reuniões realizadas entre o Uber e a equipe de contratação privada da TfL e/ou Brown desde 22 de setembro, mas a TFL se recusou a divulgar detalhes.

“Nós não somos obrigados a fornecer o restante das informações solicitadas em relação às reuniões, uma vez que fazem referência a informações em que a divulgação poderia prejudicar o exercício por qualquer autoridade pública de suas funções”, afirmou.

Uma audiência sobre o recurso do Uber deve ocorrer este mês antes que o conteúdo da apelação seja ouvida em junho.

Por Costas Pitas

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247