Chalita sobre Machado: nem conheço esse cara

O ex-deputado federal Gabriel Chalita (PDT-SP) negou, nesta quarta (15), ter recebido propina da empreiteira Queiroz Galvão para sua campanha à prefeitura de São Paulo em 2012, pelo PMDB; ele disse que não conhece Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro que, em acordo de delação premiada com a Lava Jato, disse ter havido o repasse ao então candidato; "Jamais pedi nada a ele. Já recebi doações de empreiteiras, mas nunca tive nenhum acesso à Queiroz Galvão", informou

O ex-deputado federal Gabriel Chalita (PDT-SP) negou, nesta quarta (15), ter recebido propina da empreiteira Queiroz Galvão para sua campanha à prefeitura de São Paulo em 2012, pelo PMDB; ele disse que não conhece Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro que, em acordo de delação premiada com a Lava Jato, disse ter havido o repasse ao então candidato; "Jamais pedi nada a ele. Já recebi doações de empreiteiras, mas nunca tive nenhum acesso à Queiroz Galvão", informou
O ex-deputado federal Gabriel Chalita (PDT-SP) negou, nesta quarta (15), ter recebido propina da empreiteira Queiroz Galvão para sua campanha à prefeitura de São Paulo em 2012, pelo PMDB; ele disse que não conhece Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro que, em acordo de delação premiada com a Lava Jato, disse ter havido o repasse ao então candidato; "Jamais pedi nada a ele. Já recebi doações de empreiteiras, mas nunca tive nenhum acesso à Queiroz Galvão", informou (Foto: Valter Lima)

247 - O ex-deputado federal Gabriel Chalita (PDT-SP) negou, nesta quarta-feira (15), ter recebido propina da empreiteira Queiroz Galvão para sua campanha à prefeitura de São Paulo em 2012, pelo PMDB. Ele diz que não conhece Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro que, em acordo de delação premiada com a Lava Jato, disse ter havido o repasse ao então candidato.

Em depoimento, Machado afirmou que o presidente interino Michel Temer pediu R$ 1,5 milhão para a campanha de Chalita, então no PMDB. O dinheiro teria sido repassado pela Queiroz Galvão, que é investigada na operação.

"Eu nem conheço esse cara", disse Chalita. "Jamais pedi nada a ele. Já recebi doações de empreiteiras, mas nunca tive nenhum acesso à Queiroz Galvão", informou.

Chalita confirmou que Temer ajudou a arrecadar recursos para a campanha, como presidente do PMDB, mas disse que ele nunca apontou Machado como intermediário das doações. "O Temer me dizia que não tinha contato com ele", ressaltou. "A delação não fala de mim diretamente. Não vou colocar no colo uma coisa que não é minha", frisou.

Em nota, Chalita acusou Machado de fazer "uso indevido" de seu nome na delação premiada.

"Não conheço Sérgio Machado. Portanto, nunca lhe pedi recursos ou qualquer outro tipo de auxílio à minha campanha. Esclareço, ainda, que todos os recursos recebidos na minha campanha foram legais, fiscalizados e aprovados pelo Tribunal Regional Eleitoral", afirmou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247