Chega ao fim greve dos professores de SP

Professores da capital paulista decidiram encerrar nesta terça (3) a greve iniciada há 42 dias; de acordo com os sindicalistas, a prefeitura aceitou incorporar o bônus de 15,38% aos salários em três datas; reajuste começará a ser incorporado em maio do ano de 2015; com esse percentual, que já havia sido anunciado pela prefeitura eleva o piso salarial dos professores com jornada semanal de 40 horas/aula, com nível superior, para R$ 3 mil

São Paulo- SP, 20/05/2014- Cerca de 15 mil professores da rede municipal de ensino, realizam um protesto na avenida Paulista. A concentração foi no vão livre do Masp e seguiu pela avenida paulista, no sentido da rua da Consolação, em direção ao prédio da
São Paulo- SP, 20/05/2014- Cerca de 15 mil professores da rede municipal de ensino, realizam um protesto na avenida Paulista. A concentração foi no vão livre do Masp e seguiu pela avenida paulista, no sentido da rua da Consolação, em direção ao prédio da (Foto: Valter Lima)

247 - Os professores da capital paulista decidiram encerrar nesta terça-feira (3) a greve iniciada há 42 dias. A decisão foi tomada em assembleia realizada na frente da Câmara Municipal, após uma reunião com representantes da prefeitura.

De acordo com os sindicalistas, a prefeitura aceitou incorporar o bônus de 15,38% aos salários em três datas. O reajuste começaria ser incorporado em maio do ano que vem, quando a prefeitura se comprometeu em dar um aumento de 5,54%. Em maio de 2016, haveria mais uma parcela de incorporação de 3,74% e em novembro outra de 5,39%. Esse percentual, que já havia sido anunciado pela prefeitura, como bônus, no início de maio, eleva o piso salarial dos professores com jornada semanal de 40 horas/aula, com nível superior, para R$ 3 mil - um aumento de R$ 400.

A proposta de incorporação definida não estava no projeto, mas a prefeitura teria se comprometido a encaminhar o substitutivo do projeto de lei à Câmara na quarta-feira (4). Segundo o sindicato da categoria, a data-base dos professores municipais é em maio. A gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) até então se comprometia a incorporar o abono a partir de 2015, mas sem datas e percentuais definidos. Os professores, por sua vez, pediam até então a incorporação imediata do valor.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247