Chuva: chega a 35 número de vítimas em MG e ES

Defesa Civil capixaba registrou mais três mortes no Estado; em Minas Gerais, um menino de 7 anos foi incluído na lista de mortos em razão das chuvas: desaparecido desde 17 de dezembro, a criança é a 17ª vítima incluída no relatório

Defesa Civil capixaba registrou mais três mortes no Estado; em Minas Gerais, um menino de 7 anos foi incluído na lista de mortos em razão das chuvas: desaparecido desde 17 de dezembro, a criança é a 17ª vítima incluída no relatório
Defesa Civil capixaba registrou mais três mortes no Estado; em Minas Gerais, um menino de 7 anos foi incluído na lista de mortos em razão das chuvas: desaparecido desde 17 de dezembro, a criança é a 17ª vítima incluída no relatório (Foto: Roberta Namour)

por Redação Rede Brasil Atual
São Paulo – A confirmação de novas vítimas fez chegar a 35 o número de óbitos em decorrência da chuva em Minas Gerais e no Espírito Santo. A Defesa Civil capixaba registrou ontem (25) mais três mortes. Com isso, subiu para 18 o total de vítimas: são duas em Baixo Guandu, uma em Barra de São Francisco, cinco em Colatina, uma em Domingos Martins, oito em Itaguaçú e uma em Nova Venécia.

Em Minas Gerais, um menino de 7 anos foi incluído na lista de mortos em razão das chuvas: desaparecido desde 17 de dezembro, a criança é a 17ª vítima incluída em relatório, divulgado hoje pela Defesa Civil.

A casa do menino, na zona rural de Sardoá, foi soterrada pelo deslizamento de uma encosta. Morreram mais cinco pessoas da família. Sardoá tem 5.718 habitantes e fica na região do Rio Doce, próximo a Governador Valadares, a 326 quilômetros de Belo Horizonte.

Os dados mostram que 24 municípios mineiros decretaram estado de emergência em decorrência das chuvas que vêm causando alagamentos, inundações e deslizamentos de terra. Segundo a Defesa Civil, mais 53 cidades foram atingidas pelas chuvas, totalizando 77 municípios afetados.

A quantidade de pessoas desalojadas subiu para 3.410 e a de desabrigados, 744. Os dois números superam em cinco vezes os registrados no boletim da manhã de ontem. Mais de 6 mil casas foram danificadas e 67 destruídas, assim como 41 obras de infraestrutura.

No Espírito Santo, as últimas quatro mortes – três em Colatina, em um grande deslizamento de terra, e uma em Barra de São Francisco, onde uma enxurrada matou um jovem de 17 anos – ocorreram ontem, mas só foram registradas hoje.

O número de cidades afetadas também cresceu e agora são 50, conforme o último boletim da Defesa Civil. O governo estadual decretou situação de emergência ou estado de calamidade em 48 das 78 cidades capixabas.

Ao todo, 48.601 pessoas tiveram de deixar as casas por problemas relacionados com as chuvas. Destas, 4.565 foram acolhidas em abrigos e 44.036 estão em casas de parentes e amigos. Ontem (24), esse número chegou a 49.886.

O governo capixaba olicitou ao Ministério da Saúde o envio de kits medicamento para prevenção de doenças causadas pelo contato com a água das enchentes. Os primeiros kits foram enviados para 23 cidades atingidas pela chuva.

As doações de água potável e cesta básica estão sendo recebidas nos 1º, 2º, 4º, 9º, 11º e 12º batalhões da Polícia Militar localizados em Vitória, Nova Venécia, Vila Velha, Cachoeiro de Itapemirim, Linhares e Colatina, respectivamente.

Com informações da Agência Brasil

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247