Chuva mantém estável nível de água no Alto Tietê

Após receber um volume adicional de 39,46 milhões de metros cúbicos captados da Represa Ponte Nova, o Sistema Alto Tietê manteve o nível de armazenamento estável em 10,7%. Paralelamente ao novo recurso, entre ontem (14) e hoje (15) choveu 5,9 milímetros, informa a Sabesp

Após receber um volume adicional de 39,46 milhões de metros cúbicos captados da Represa Ponte Nova, o Sistema Alto Tietê manteve o nível de armazenamento estável em 10,7%. Paralelamente ao novo recurso, entre ontem (14) e hoje (15) choveu 5,9 milímetros, informa a Sabesp
Após receber um volume adicional de 39,46 milhões de metros cúbicos captados da Represa Ponte Nova, o Sistema Alto Tietê manteve o nível de armazenamento estável em 10,7%. Paralelamente ao novo recurso, entre ontem (14) e hoje (15) choveu 5,9 milímetros, informa a Sabesp (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marli Moreira - Repórter da Agência Brasil

Após receber um volume adicional de 39,46 milhões de metros cúbicos captados da Represa Ponte Nova, o Sistema Alto Tietê manteve o nível de armazenamento estável em 10,7%. Paralelamente ao novo recurso entre ontem (14) e hoje (15) choveu 5,9 milímetros, segundo informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Em nota divulgada ontem (14), a Sabesp explicou que a nova captação ocorre por descarga normal, sem a necessidade de bombeamento. Esse acréscimo ocorreu devido uma sequência de quedas no volume armazenado. O nível caiu 4,2%, no sábado (13) para 4,1%, no domingo (14). Há um ano, o Alto Tietê operava com 50% de sua capacidade.

Este sistema atende os consumidores da zona leste da capital paulista e dos municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Suzano, Mauá, Mogi das Cruzes, parte de Santo André e dois bairros de Guarulhos (Pimentas e Bonsucesso).

Desde novembro, as chuvas retornaram com mais frequência nas regiões dos mananciais, como a intensidade tem sido desigual alguns reservatórios são mais afetados do que os outros.

A exemplo do Alto Tietê, o Sistema Cantareira, que abastece a capital paulista e municípios da região metropolitana de São Paulo tem apresentado quedas contínuas. No último dia 11, o sistema registrou nível de 7,6%. Hoje, teve nova queda passando de 7,3% para 7,2% já incluida a segunda cota do volume morto ou reserva técnica, água captada por bombeamento.

A situação é mais favorável no Sistema Guarapiranga onde o nível subiu de 34,8% para 35,8%. Neste sistema que abastece, principalmente os moradores da região sul da cidade de São Paulo foi ultrapassada a metade da média histórica do mês faltando 16 dias para o término de dezembro. O acumulado no mês é 96,4 milímetros ante a média de 175,2 milímetros.

Também aumentaram os níveis nos demais sistemas: Alto Cotia (de 30,3% para 30,6%); Rio Grande (de 64,3% para 65,1%) e Rio claro (de 25,9% para 28%).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247