Cid Gomes acompanha votação do impeachment em Brasília

O ex-governador Cid Gomes (PDT), que acompanhará a votação do processo de impeachment de Dilma (PT) em Brasília,  disse que seu partido defende a permanência da presidente, mas acha que a sigla deve deixar o governo mesmo em caso de vitória dos governistas

O ex-governador Cid Gomes (PDT), que acompanhará a votação do processo de impeachment de Dilma (PT) em Brasília,  disse que seu partido defende a permanência da presidente, mas acha que a sigla deve deixar o governo mesmo em caso de vitória dos governistas
O ex-governador Cid Gomes (PDT), que acompanhará a votação do processo de impeachment de Dilma (PT) em Brasília,  disse que seu partido defende a permanência da presidente, mas acha que a sigla deve deixar o governo mesmo em caso de vitória dos governistas (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O ex-governador do Ceará, Cid Gomes (PDT), acompanhará a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), neste domingo (17), em Brasília. Cid Gomes, que no início desse segundo governo Dilma ocupou o Ministério da Educação, disse que o seu partido defende a permanência da presidente, diante do processo democrático. Mas que o PDT deixará o governo, mesmo em caso da vitória dos governistas na votação de logo mais.

“Defendo que o meu partido, no dia seguinte à Dilma permanecendo, a gente saia do governo. Acho que o Brasil precisa de muitas mudanças, mas o que a gente tem que defender é um valor democrático. Mandato é uma coisa consagrada pela população”, comentou o ex-governador do Ceará.

Sobre o resultado da votação do impeachment, Cid Gomes disse que “vai ser uma luta até a última hora. Não tem nada decidido”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247